PUBLICIDADE
Topo

Futebol

"Criado para Europa", Paulinho espera chegar "pronto" no Leverkusen

Paulinho em coletiva de despedida do Vasco ainda com tipóia no braço esquerdo - Paulo Fernandes / Flickr do Vasco
Paulinho em coletiva de despedida do Vasco ainda com tipóia no braço esquerdo Imagem: Paulo Fernandes / Flickr do Vasco

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

28/04/2018 04h00

O futebol sempre foi encarado como algo sério e profissional na família Sampaio. Com nome de craque, o filho mais velho, Romário, tentou engatar na carreira. Passou por clubes na base, se esforçou e, mesmo tão jovem, surpreendeu ao avisar com humildade aos pais Ana e Paulo: “Foquem no meu irmão. Ele que irá vingar”.

E assim foi para Paulinho. Com um estafe familiar raro no meio do futebol brasileiro, o atacante, cria do bairro da Vila da Penha, na Zona Norte do Rio de Janeiro, foi se desenvolvendo.

Com as bênçãos de Ogum, de quem a família é devota, o jovem, desde pequeno, só desfocou do futebol nas vezes em que estava na escola Vasco da Gama, onde se formou. O pai, seu incentivador, se dividia diariamente entre sua barbearia no bairro e o desempenho do filho, cada vez mais concentrado em vencer no esporte.

Carlos Leite, o empresário, deu o suporte. Experiente no ramo, sabia que estava lapidando uma joia conforme foram chegando as convocações para as seleções brasileiras de base. Ciente de que a Europa era algo cada vez mais próximo, a família Sampaio passou a ter aulas particulares de inglês.

“Inglês é uma língua universal. É importante”, dizia Paulinho em participação no programa “Bem, Amigos”, do Sportv.

Paulinho (esq.) e Vinícius Jr. (dir.): parceiros de ataque na seleção sub-17 - CBF - CBF
Paulinho e Vinicius Júnior, do Fla, atuando juntos pela seleção sub-17
Imagem: CBF

O físico também sempre foi algo tratado com cuidado. A evolução em apenas um ano é evidente. Paulinho está forte, com percentual de gordura de um atleta de alto nível. A fiscalização com a alimentação sempre começou de casa.

Balada? Nunca foi sua praia: “no dia seguinte tem treino”.

Sobre futebol europeu, sabe tudo. Podem perguntar. Times, jogadores, estilos de jogo...

“Vocês acham que sabem de futebol europeu? Ele sabe muito mais”, disse, no programa Redação Sportv, o jornalista Aydano André Motta, que é casado com a tia de Paulinho, a jornalista Flávia Oliveira.

Responsável pela maior venda da história do Vasco, Paulinho foi anunciado oficialmente como novo jogador do Bayer Leverkusen (ALE) nesta sexta-feira por 20 milhões de euros (cerca de R$ 85 milhões). Deste montante, o Cruzmaltino terá direito a cerca de R$ 55 milhões além de 10% dos direitos econômicos em uma futura venda. Os alemães estipularam sua multa rescisória em 80 milhões de euros (cerca de R$ 336 milhões).

“Trabalho por etapas. Quando cheguei no sub 17 e peguei seleção, botei uma meta na minha cabeça de chegar ao profissional ainda jovem e consegui isso. Desde então, continuei trabalhando com metas. Em 2018, botei como meta chegar num patamar mais evoluído no profissional junto com meus companheiros. Depois teve a lesão e abracei a causa da venda. Minha família deu total suporte para chegar onde cheguei”, declarou Paulinho.

Aulas de alemão e suporte em Leverkusen

Nesta segunda-feira, Paulinho iniciará o conhecimento de mais uma língua: o alemão, que lhe será útil daqui para frente. No Brasil também há um representante do Bayer Leverkusen que, aos poucos, tem passado à família situações de cotidiano e de moradia na cidade. Em breve uma viagem será feita para definir onde o jogador irá morar com seus parentes.

O jovem conta também com a expertise do empresário Carlos Leite, que já tem um grande conhecimento do clube e da região pelo fato de Renato Augusto, outro atleta seu, ter atuado por lá durante quatro anos.

A transferência definitiva de Paulinho só acontecerá em julho, quando completará 18 anos.

Futebol