PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Após Aderllan e J. Tavares, SP ainda planeja cortar mais três até a Copa

Júnior Tavares foi para o Rennes, da França, para um período de observação - Érico Leonan/saopaulofc.net
Júnior Tavares foi para o Rennes, da França, para um período de observação Imagem: Érico Leonan/saopaulofc.net

José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

25/04/2018 04h00

O São Paulo ainda deve sofrer muitas mudanças nos próximos meses. As saídas de Júnior Tavares (para o Rennes, da França) e Aderllan (Vitória) fazem parte de um processo de redução do elenco proposto pela comissão técnica do Tricolor. O treinador Diego Aguirre quer trabalhar com menos jogadores e, até a Copa do Mundo, ao menos mais três atletas devem ser negociados.

Com o elenco mais enxuto, o uruguaio acredita que poderá dar mais qualidade aos treinamentos e ter menos pessoas subutilizadas. Aderllan, por exemplo, não tinha disputado partidas na gestão de Aguirre e, desde o ano passado, só entrou em campo cinco vezes. Por isso, jogadores como o lateral direito Bruno, que foi utilizado em apenas três jogos neste ano, puxam a fila dos que podem ser negociados.

Há ainda os casos de jogadores jovens, que são considerados promessas e tiveram poucas chances recentemente no profissional. O volante Araruna, por exemplo, disputou três partidas em 2018 e enfrenta a concorrência do também promissor Liziero e dos experientes Jucilei, Petros e Hudson. Em casos como esse, o São Paulo costuma liberar o jogador para ser emprestado e ganhar mais rodagem em outro clube. Foi desta maneira com Reinaldo, que passou pela Ponte Preta e Chapecoense antes de retornar ao Morumbi neste ano. Agora, Júnior Tavares foi para um período de observação na França.

Para completar, tem quem chame a atenção do mercado e deva ser negociado nos próximos meses. Com presença garantida na Copa do Mundo, o peruano Cueva dificilmente permanecerá no Morumbi no segundo semestre. Já o polivalente Militão ainda não renovou o seu contrato e o zagueiro Rodrigo Caio é sempre alvo de especulação nas janelas de transferência.

Outro motivo que faz o São Paulo pensar em reduzir o seu elenco neste período é a folha salarial. Desta maneira, o clube pode melhorar a sua saúde financeira e até ganhar fôlego para atuar no mercado. Só com as saídas dos argentinos Lucas Pratto e Julio Buffarini para o River Plate e Boca Juniors, respectivamente, o Tricolor arrecadou R$ 46 milhões nos últimos meses.

Coincidentemente, Rogério Ceni também havia pedido a redução do elenco do São Paulo após o fim do Campeonato Paulista do ano passado. Porém, o clube acabou por negociar jogadores que eram considerados importantes e o ex-goleiro foi demitido em julho, quando o time perdeu do Flamengo e estava na zona do rebaixamento do Brasileiro.

Futebol