PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Dracena e Lucas Lima funcionam e fortalecem escolhas de Roger no Palmeiras

Aposta de Roger em momento de instabilidade, Edu Dracena teve atuação segura - Ale Cabral/AGIF
Aposta de Roger em momento de instabilidade, Edu Dracena teve atuação segura Imagem: Ale Cabral/AGIF

Leandro Miranda

Do UOL, em São Paulo

23/04/2018 04h00

Roger Machado saiu fortalecido da vitória por 1 a 0 do Palmeiras sobre o Internacional, no último domingo (22), pelo Campeonato Brasileiro. Vindo de três jogos sem vitória, o treinador fez escolhas importantes para a partida que acabaram correspondendo em campo. A entrada de Edu Dracena na zaga e a manutenção do criticado Lucas Lima no meio-campo se mostraram acertos do técnico, que sempre afirma não tomar decisões por pressões externas, mas sim pelo que vê nos treinos e jogos.

Apesar de tentar blindar o elenco e insistir que as avaliações de fora não entram no vestiário, o treinador admitiu que a tensão gerada fora do clube criou certa ansiedade nos atletas. Daí a opção por Edu Dracena, para que o zagueiro de 36 anos tranquilizasse o ambiente com sua experiência. No lugar de Thiago Martins, 22, o defensor foi bem protegido e teve atuação sólida contra o Inter.

Roger elogiou a intensidade da marcação dos meio-campistas, para impedir que os atacantes colorados ficassem no mano a mano ou tivessem facilidade para receber em profundidade, explorando a falta de velocidade de Dracena. O zagueiro praticamente não sofreu com esse tipo de jogada e ainda contribuiu muito ganhando duelos aéreos e ajudando na saída de bola.

Já com Lucas Lima, a aposta na continuidade teve como principal objetivo não minar a confiança do camisa 20. Ele vinha de atuações apagadas e chegou a ser vaiado por parte dos torcedores do Palmeiras. Roger insistiu para que Lucas ocupasse mais o espaço às costas dos volantes adversários e buscasse menos a bola no campo de defesa do Palmeiras, como é sua característica natural. Não estava proibido de recuar, mas teria que ter a preocupação de estar mais vezes à frente da linha da bola.

O resultado foi que o meia participou menos do jogo do que o normal, mas acabou sendo mais efetivo. Roubou bolas, sofreu faltas em posições perigosas, invadiu a área e chutou uma na trave. Além disso, em uma das raras vezes em que recuou mais para receber, acertou lindo lançamento para Diogo Barbosa, que cruzou na cabeça de Dudu para o capitão fazer o gol do jogo.

As atuações seguras da dupla devem consolidar o que Roger planeja para a partida de quarta-feira (25), contra o Boca Juniors, em La Bombonera, pela Libertadores. Com a sequência de tropeços quebrada, o técnico terá mais tranquilidade para esse jogo, considerado chave na temporada. O Palmeiras viaja já nesta segunda-feira (23) para a Argentina, após treinar à tarde na Academia de Futebol.

Futebol