PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Micale é apresentado no Paraná e critica falta de continuidade aos técnicos

Marcos Seixas, Fabinho Santos e Rogério Micale, a nova comissão técnica do Paraná - Assessoria de Imprensa Paraná Clube
Marcos Seixas, Fabinho Santos e Rogério Micale, a nova comissão técnica do Paraná Imagem: Assessoria de Imprensa Paraná Clube

Napoleão de Almeida

Colaboração para o UOL

26/02/2018 14h16

Campeão olímpico com o Brasil em 2016, Rogério Micale retorna ao Estado do Paraná – onde foi goleiro do Londrina e começou como técnico da Portuguesa Londrinense – após uma passagem frustrada pelo Atlético-MG, interrompida apenas dois meses depois, com um 5 vitórias em 13 jogos no Brasileirão de 2017. “É um desafio instigante”, classificou na sua apresentação no Paraná Clube.

Micale foi questionado sobre a saída abrupta do Galo – algo constante na vida dos treinadores. “Essa questão cultural, eu sou questionado em todos os lugares, a gente só muda de endereço na verdade. A gente precisa refletir muito, precisa de vocês que são formadores de opinião, para o nosso futebol ficar forte novamente. Em qualquer área, qualquer profissão, tem que existir um início, um meio e um fim do processo. A pressão que vem de fora é alta, muito forte, e às vezes se torna insustentável”, declarou.

Ele chega para substituir Wagner Lopes, demitido após um mês e meio no comando do Paraná, que venceu apenas um em oito jogos no ano até aqui.

“É uma grande oportunidade, eu estou extremamente entusiasmado com essa possibilidade. Eu tenho muita confiança que nós podemos manter a equipe, ter a Série A, acostumar na Série A, mas podemos pensar em outros voos, quem sabe”, disse, sobre os objetivos. Micale também pediu paciência aos torcedores.

“Ela (a torcida) precisa nos ajudar nesse momento. A gente sabe que torcida mexe com paixão e isso sai da racionalidade. O Paraná subiu no ano passado, houve um desmanche natural, pela valorização dos profissionais. Há de se entender isso, a gente está num recomeço de trabalho numa divisão maior do futebol nacional. Lógico que teremos dificuldades não vou chegar aqui e mentir.”

Futebol