PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Agente de Cristiano Ronaldo convenceu Anderson a desistir de aposentadoria

Anderson pensou em abandonar o futebol após rescindir contrato com o Internacional  - Jeremias Wernek/UOL
Anderson pensou em abandonar o futebol após rescindir contrato com o Internacional Imagem: Jeremias Wernek/UOL

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

24/02/2018 04h00

Anderson rescindiu contrato com o Inter em 18 de janeiro. Depois de mais de dez anos de carreira, o meio-campista de 29 anos, que teve passagens por Manchester United, Porto e Fiorentina, ficou sem clube e pensou em se aposentar. Levou a ideia até Jorge Mendes, agente dele e de nomes de peso no futebol como Cristiano Ronaldo e José Mourinho. E foi convencido a seguir.

Mendes tem por Anderson uma relação que vai além de agente e atleta. Foi o empresário que 'abraçou' o jogador com apenas 18 anos em sua primeira investida fora do país. A família do português - um dos mais importantes do mercado da bola mundial - trata o meio-campista como parte dela, um filho.

Foi num fim de semana que Anderson resolveu se reunir com o agente para explicar que não tinha mais motivação para seguir jogando. Não conseguiu se firmar no Inter nos dois anos que defendeu o clube. Fez 41 jogos e três gols em 2015 e 43 jogos e cinco gols em 2016. Acabou escanteado e emprestado ao Coritiba no ano passado. Realizou mais 23 jogos com três gols.

Só que sobraram problemas. Chegou a ser preterido pelo comando técnico e não tinha clima para voltar ao Colorado. Anderson se disse cansado.

Só que o agente deu as palavras de incentivo que faltavam. Jorge Mendes assumiu a responsabilidade de conseguir um clube para o jogador e negocia assinatura com uma equipe da Inglaterra. Por mais dois anos, ao menos, Anderson se propôs a seguir jogando. Longe das pressões do Brasil, em alto nível, para encerrar a carreira numa situação diferente. O jogador foi convencido que ainda pode provar, mas só jogará distante do país.

Enquanto isso, Anderson investe em posses. Comprou, recentemente, um empreendimento na cidade de Gramado, na Serra Gaúcha. Somou patrimônio que não deixa ele ou sua família passarem dificuldades mesmo que resolva não seguir atuando.

Ainda há na conta mensalmente as parcelas da rescisão com Inter. O atleta receberá R$ 133 mil até 2020, independente de ter assinado com outro clube ou não. 

Futebol