PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Defesa de Jobson pede transferência de presídio após ameaças de agressão

Victor Silva/SSPress
Imagem: Victor Silva/SSPress

Brunno Carvalho

Do UOL, em São Paulo

23/02/2018 15h28

A defesa do atacante Jobson entrou com pedido de transferência do jogador do presídio de Colméia, cidade a 206 km de Palmas (TO), onde ele está preso provisoriamente acusado de estupro. De acordo com o advogado Josenildo Ferreira, o jogador tem recebido ameaça dos outros presos.

“O crime pelo qual ele é acusado não é aceito dentro da prisão. Os presos tentaram extorqui-lo pedindo R$ 300 por semana. Como ele não estava pagando, começaram a ameaçá-lo de agressão”, afirmou o Ferreira ao UOL Esporte.

A cadeia de Colméia não tem um espaço destinado a presos provisórios. Por causa disso, Jobson ficava no mesmo pavilhão de detentos que cumprem pena no regime semiaberto. Recentemente, o jogador foi transferido para o mesmo local de presos condenados, onde as ameaças teriam começado.

Josenildo Ferreira afirmou que foi feito um pedido de transferência de Jobson para o presídio de Araguaína, cidade localizada a 384 km de Palmas.

O processo por estupro de vulnerável

Jobson responde na Justiça pela acusação de estupro de vulneráveis. Ele havia deixado a prisão no dia 28 de agosto de 2017. Na ocasião, o jogador recebeu uma tornozeleira eletrônica para que fosse monitorado. Como medidas estabelecidas, ele não poderia deixar o município em que mora sem autorização judicial e deveria permanecer em casa todos os dias entre 19h e 6h.

O monitoramento eletrônico apontou que Jobson deixou a área estabelecida pelo menos oito vezes no mês de setembro. Algumas das viagens eram para Conceição do Araguaia, onde o jogador ficava até tarde da noite. Jobson retornou à prisão em 29 de setembro.

O caso inicialmente foi investigado pela Polícia Civil do Pará, mas foi transferido para a Justiça de Tocantins. A festa onde supostamente teria ocorrido o abuso de vulnerável aconteceu em uma chácara na cidade de Couto Magalhães, no oeste de Tocantins

Na época, duas jovens disseram à polícia que estavam sob efeito de bebidas alcoólicas e substâncias entorpecentes colocadas na bebida.

Ainda que não estivessem inconscientes, manter relações sexuais com menores de 14 anos é considerado crime de "estupro presumido" no Brasil. Pela lei penal brasileira, uma pessoa menor de 14 anos não possui o discernimento necessário para decidir manter uma relação sexual. Assim, ainda que ela faça sexo consensual com alguém maior de idade, tal ato é considerado estupro.

Suspenso do futebol profissional por doping até março de 2018, Jobson vinha atuando no futebol amador. Em junho do último ano, o atacante foi suspenso de torneio em Conceição do Araguaia (PA) por agredir árbitro e adversário. A punição no torneio amador é válida por 180 dias.

Futebol