PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Com chances de sair, Maycon ganha espaço na lateral e pode rever Palmeiras

Maycon disputa a bola com Camacho no treino: sem espaço no meio-campo corintiano - Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians
Maycon disputa a bola com Camacho no treino: sem espaço no meio-campo corintiano Imagem: Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians

Dassler Marques e Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

22/02/2018 04h00

O volante Maycon ainda tem pequenas chances de deixar o Corinthians rumo à Ucrânia nos próximos dias, mas ganhou mais uma possibilidade de entrar em campo pelo Corinthians ao ser testado por Fábio Carille na lateral esquerda.

Dessa forma, o jogador de 20 anos pode até ser titular do time alvinegro no clássico contra o Palmeiras (sábado) caso Juninho Capixaba fique fora por causa de uma entorse no tornozelo. Capixaba voltou aos treinos na quarta, mas vive certa instabilidade em seu início de trajetória no Corinthians. Maycon, por sua vez, teria uma nova chance depois de perder espaço desde o fim do ano passado.

De acordo com Carille, o reserva imediato de Juninho, o jovem Guilherme Romão, sentiu a pressão ao atuar entre os profissionais - ele foi expulso na estreia, contra a Ponte Preta. A partir de então, Maycon, atrás de Camacho na busca por uma vaga no meio-campo, passou a ganhar chances pelo setor.

No empate por 1 a 1 com o Red Bull, na última segunda-feira, Maycon entrou justamente na lateral esquerda após o problema físico de Juninho. No dia seguinte, entrou em campo no jogo-treino realizado no CT Joaquim Grava.

Pedido após a quase saída

No último dia 7, uma reunião encaminhou a venda de Maycon ao Shakhtar Donetsk, da Ucrânia. Na ocasião, a diretoria corintiana sinalizou positivamente por uma oferta de 6 milhões de euros (R$ 24 milhões) pelo atleta.

Maycon - Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians - Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians
Maycon foi testado na lateral esquerda
Imagem: Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians

A negociação, entretanto, esfriou nos últimos dias, embora ainda exista a chance de uma transferência até o próximo dia 2, data do fechamento da janela de transferência no futebol ucraniano. O negócio está diretamente ligado às conversas entre Shakhtar e Manchester City, que tem interesse em comprar o brasileiro Fred. Maycon seria um substituto para ele na próxima temporada europeia.

Diante da situação de indecisão, o próprio Maycon pediu para voltar aos planos de Carille enquanto as conversas estivessem paradas. Em conversas com a comissão técnica, o jovem explicou que gostaria de jogar, independentemente da possível transferência, para não perder tanto espaço. Na última segunda, contra o Red Bull, foi a campo no intervalo e se saiu bem.

Clássico é divisor de águas

O possível reencontro com o Palmeiras traz à tona dois momentos cruciais da carreira de Maycon. Uma partida contra o rival alçou o jogador à titularidade do time de Carille. O outro, representou a perda de espaço na equipe.

Há exato um ano, Maycon, que defendeu a seleção brasileira no Sul-Americano sub-20 no começo de 2017, entrou titular ao lado de Gabriel no meio-campo corintiano porque Camacho foi poupado após perder o pai em um acidente doméstico.

O volante revelado na base não desperdiçou a chance e foi fundamental na vitória por 1 a 0 - nos minutos finais, ele roubou a bola de Guerra no meio-campo e deu a assistência para o gol de Jô.

Na sequência, Maycon se tornou titular absoluto e iniciou 51 partidas no time principal de Carille. Na reta final do Brasileirão, porém, a queda de desempenho individual e os maus resultados da equipe alvinegra fizeram o volante ser superado pelo mesmo Camacho.

A perda da titularidade se deu justamente contra o Palmeiras, na partida marcada pela vitória corintiana por 3 a 2. O Corinthians venceu mais três partidas na sequência e garantiu o hepta brasileiro com Maycon no banco de reservas.

A perda da titularidade no momento decisivo mexeu com Maycon. Apesar de entender a situação e acatá-la, o volante, conhecido pela alta competitividade, ficou chateado. Carille, inclusive, chegou a falar após o título que foi mais fácil barrar Jadson do que o prata da casa.

Futebol