PUBLICIDADE
Topo

Futebol

De olho no Bayern, Love lamenta negociações frustradas com o Flamengo

Love foi titular no fim de semana e está na expectativa de enfrentar o Bayern de Munique - Divulgação/Besiktas
Love foi titular no fim de semana e está na expectativa de enfrentar o Bayern de Munique Imagem: Divulgação/Besiktas

José Edgar de Matos

Do UOL, em São Paulo (SP)

20/02/2018 04h00

Os 16 jogos e 11 gols durante o período de seis meses mudaram a história de Vagner Love na Turquia. Do modesto Alanyaspor e a briga contra o rebaixamento, o centroavante saiu para o Besiktas, um dos maiores clubes do país e que enfrenta nesta terça-feira o Bayern de Munique, na Alemanha, pelas oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa. A mudança repentina e o bom início com dois gols em quatro partidas, no entanto, não curaram uma frustração.

Embora obviamente satisfeito com a mudança de patamar no futebol turco e empolgado com a chance de enfrentar o poderoso Bayern, Vagner Love queria retornar ao Brasil e admitiu este desejo ao UOL Esporte. Em entrevista exclusiva, o atacante explicou o motivo de a negociação com o Flamengo ocorrida na janela de inverno ter terminado em frustração. Ainda com uma ideia de jogar novamente no país, o centroavante evitou priorizar o clube carioca e deixou portas abertas.

"Acertei o salário com o Flamengo, mas as coisas com o clube turco não ocorreram como queria. Tinha muita vontade de voltar, mas o Flamengo não queria fazer uma proposta para me comprar. (...) Se o Flamengo tivesse o poder financeiro para fazer a compra, com certeza teria voltado ao Brasil. Era a minha preferência", confessou o atacante.

De acordo com Vagner Love, o Alanyaspor pediu 5 milhões de euros (R$ 20 mi) para liberar o atacante para o Flamengo, que buscava a negociação por empréstimo. Antes, o Corinthians iniciou contato, mas não avançou ao ser informado sobre os atuais vencimentos do "Artilheiro do Amor". Restou o Besiktas, que apresentou uma proposta de compra e levou o jogador.

"O Flamengo não tinha dinheiro para pagar o Alania, o Besiktas já tinha. Também era uma boa para mim estar em um clube grande e disputar uma Liga dos Campeões. (...) Fui bem recebido pelo Adriano, Talisca, Pepe e Quaresma; enfim, me deixaram muito à vontade", contou o atacante.

Missão na Alemanha: evitar que Bayern decida duelo

Vagner Love e o Besiktas, apesar de possuírem a vantagem de decidir o duelo em casa, abraçam o "papel" de azarão no confronto. O atacante, ciente da dificuldade de encarar o gigante alemão na Allianz Arena, sabe que a principal missão do clube turco neste jogo de ida é evitar uma virtual eliminação com uma goleada.

Vagner Love Besiktas - Reprodução - Reprodução
Besiktas apostou em Love no mercado de inverno; atacante se destaca no país
Imagem: Reprodução

"Jogar aqui na Alemanha não é mole, é muito difícil. (...) Temos a vantagem de decidir em casa, mas o que vai fazer a diferença é o jogo aqui na Alemanha. Eles vão querer fazer o resultado e são um time de muita qualidade e que pressiona o tempo todo. Vamos respeitar, mas fazer o nosso trabalho. Temos que conseguir um bom resultado para aí sim decidir na Turquia", analisou.

O atacante ex-Palmeiras, Corinthians e Flamengo ainda aposta no "fator casa" para sonhar com a vaga na próxima fase. Um bom resultado na Alemanha, na visão de Love, pode resultar em uma aposta do Besiktas por um ambiente hostil aos alemães no duelo da volta, marcado para março.

"Pode fazer a diferença. São muito fanáticos os torcedores, mas uns fanáticos 'do bem', sempre querendo estar perto dos jogadores, falando e tirando foto. Acredito que o fanatismo aqui seja até maior que no Brasil, já que às vezes a torcida aí [Brasil] tem comportamento agressivo que muitas vezes vemos contra os jogadores. Aqui amam estar no estádio", contou.

Fla, Palmeiras ou Corinthians?

Vagner Love Corinthians - Alexandre Vidal - Fla Imagem - Alexandre Vidal - Fla Imagem
Flamenguista de coração, Love teve negociação frustrada com o clube neste ano
Imagem: Alexandre Vidal - Fla Imagem

Aos 33 anos, Vagner Love já enxerga a carreira próximo de uma reta final. Embora apresente números expressivos na Turquia e tenha despertado a cobiça dos dois clubes mais populares do Brasil, o atacante prefere não traçar planos para um retorno ao país. O discurso é cauteloso, sem expor uma preferência pelos times que defendeu no Brasil: Palmeiras, Flamengo e Corinthians.

"Palmeiras me revelou e me deu todo o suporte para jogar fora do país; o Flamengo me abriu as portas e nunca neguei que é o clube do meu coração; e o Corinthians me abriu as portas depois da China e ainda fui campeão brasileiro. Se voltar para o Brasil, jogarei para o time que me quiser. Não adianta falar que quero A, B ou C. Quero voltar se tiver a chance de jogar", afirmou.

Love sabe que, para seguir valorizado pelos grandes do Brasil, não deve prosseguir muito mais tempo na Turquia. "Se voltar, os clubes citados quiserem contar com meu trabalho, ficarei feliz, mas também quero estar bem fisicamente para jogar. Se não voltar daqui a um ano ou dois anos é melhor encerrar a carreira, pois aí vai chegando a idade e o Brasil tem muitos jogos durante o ano", finalizou.

Futebol