PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Cruzeiro alega briga judicial para não quitar dívida por compra de B. Silva

Bruno Silva está no Cruzeiro desde o início da pré-temporada - Bruno Haddad/Cruzeiro
Bruno Silva está no Cruzeiro desde o início da pré-temporada Imagem: Bruno Haddad/Cruzeiro

Bernardo Gentile e Thiago Fernandes

Do UOL, no Rio de Janeiro e em Belo Horizonte

20/02/2018 07h46

A diretoria do Cruzeiro diz estar à espera da definição de uma batalha judicial entre o Botafogo e um ex-preparador físico para pagar a última parcela - avaliada em R$ 1 milhão - pela contratação de Bruno Silva.

Moracy Sant'anna, antigo empregado do clube, cobra os cariocas pelo não recolhimento de encargos trabalhistas em 2014. Ele acionou a Justiça para solicitar a grana ao time de General Severiano.

A cúpula mineira alega que ainda não depositou o montante na conta dos botafoguenses por conta do problema judicial. Há uma dúvida, segundo os mineiros, sobre o destino do dinheiro.

A data para pagamento desta parcela já venceu. Entretanto, a Raposa aguarda uma definição entre as partes para saber em qual conta deverá efetuar o pagamento referente à contratação de Bruno Silva. O valor pode ir para os cofres do Botafogo ou ser colocado em juízo.

O meio-campista de 31 anos foi contratado por R$ 6 milhões em janeiro de 2018. A sua aquisição foi alinhavada pelo vice-presidente de futebol Itair Machado.

O Cruzeiro pagou R$ 4 milhões ao Botafogo em 4 de janeiro passado e entregou R$ 1 milhão à Ponte Preta na mesma data. A outra fatia do volante seria paga com a ida de Rony para General Severiano. Como a negociação pelo atacante não deu certo, os mineiros ficaram incumbidos de pagar mais R$ 1 milhão aos cariocas.

Futebol