PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Corinthians sofre com antigos problemas e vê demora de reforços em engrenar

Júnior Dutra jogará quinto jogo como titular na segunda - Daniel Vorley/AGIF
Júnior Dutra jogará quinto jogo como titular na segunda Imagem: Daniel Vorley/AGIF

Dassler Marques

Do UOL, em São Paulo

18/02/2018 04h00

A dificuldade de criar contra defesas bem fechadas e os gols sofridos pelo alto em bolas paradas foram os maiores problemas do Corinthians, campeão brasileiro, no segundo semestre do ano passado. Em início de ano, com três titulares negociados e um time inteiro de novidades no elenco, o treinador Fábio Carille ainda não conseguiu extrair evolução na equipe.

A principal aposta para aumentar a criatividade era a mudança de Jadson para o centro e a saída de um volante. Nos primeiros jogos do ano, o Corinthians conseguiu jogar bem, com o meia como destaque. A queda de produção dele e de toda a equipe nos últimos três jogos fez Carille voltar atrás. Na segunda (19), contra o Red Bull, Camacho reassume a posição, como indicou o treinador no sábado. A média de gols no ano (1,4 por jogo) é semelhante à de 2017 (1,2 por jogo).

A escolha por um sistema mais cauteloso no jogo que antecede os encontros com o Palmeiras (dia 24) e com o Millonarios-COL (dia 28) tenta resgatar a estabilidade depois de um fato raro na era Carille: duas derrotas seguidas, contra São Bento e Santo André. Em ambos os confrontos, outro velho problema reapareceu, com dois gols sofridos pelo alto em bolas paradas.

Ainda em período de adaptação, os jogadores contratados para 2018 não conseguiram alterar esse panorama. Juninho Capixaba, aposta para a lateral esquerda com a saída de Guilherme Arana, atuou em seis jogos oficiais como titular e teve alguns bons momentos, mas ainda não transmite confiança à comissão técnica e torcida - no último duelo, em Itaquera, houve sinais de irritação da arquibancada.

58 dias depois de negociar o centroavante Jô com o futebol japonês, o Corinthians ainda não conseguiu um substituto. Enquanto isso, a responsabilidade de suceder o principal jogador da equipe recai sobre Júnior Dutra. Embora possa atuar como centroavante, ele foi mapeado e aprovado a serviço do Avaí com a constatação da comissão técnica que rendia melhor pelos lados. Agora, pelo centro, jogou cinco partidas desde o início. Só tem um gol em 2018.

Além de Capixaba e Dutra, o terceiro reforço com status de titular a ser adquirido só estreou na última quarta. Ex-Fluminense, o zagueiro Henrique deve receber agora uma sequência mais longa para se afinar com o paraguaio Balbuena. Carille tem feito elogios ao entendimento tático do defensor sobre os comportamentos e coberturas previstos para a linha defensiva corintiana.

Demais novidades do Corinthians participaram muito pouco

Sheik - Thiago Calil/Agif - Thiago Calil/Agif
Imagem: Thiago Calil/Agif

Renê Júnior, por quem o clube pagou R$ 5 milhões em luvas, demonstrou problemas físicos no começo da temporada e agora está liberado, mas ainda não estreou. Entre as revelações do último Brasileiro e adquirido por R$ 8 milhões, o ex-vascaíno Mateus Vital atuou em apenas um jogo. Nos compromissos recentes, foi preterido pelos veteranos Danilo e Emerson Sheik.

Aos 39 anos, o antigo ídolo corintiano voltou para o ataque e, embora estivesse livre desde dezembro, só assinou contrato e iniciou os trabalhos quando a equipe estava em pré-temporada. Para ficar em condições de estrear, Sheik precisou de um período mais longo, e por enquanto entrou nos minutos finais de dois jogos, sem chamar a atenção.

Entre os artilheiros do Brasil em 2017, Lucca também foi novidade no elenco de Carille depois de não conseguir se transferir. Apesar de receber do treinador a garantia de que teria oportunidades, tem jogado pouco até aqui. Ele foi titular uma vez com ataque reserva contra a Ferroviária, mas estava gripado e não atuou bem. Também atuou sem destaque por 30 minutos contra a Ponte Preta e por 20 minutos diante do Santo André.

A lista de caras novas do elenco em 2018 é completada por: Guilherme Romão [atuou uma vez, não foi bem e acabou expulso], Yago [retornou com problemas físicos e deve ser emprestado], Carlos [subiu das divisões de base, mas ainda não foi relacionado], Marllon [será apresentado semana que vem] e também Ralf [será apresentado semana que vem]. O volante, sem jogar há mais de três meses, só deverá estar apto a estrear no começo de março.

Futebol