PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Grêmio inicia estudo para ampliar capacidade da Arena e democratizar espaço

Torcida do Grêmio pode ter mais espaço na Arquibancada Norte nos próximos anos - AFP PHOTO / NELSON ALMEIDA
Torcida do Grêmio pode ter mais espaço na Arquibancada Norte nos próximos anos Imagem: AFP PHOTO / NELSON ALMEIDA

Jeremias Wernek e Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

16/02/2018 04h00

O Grêmio está disposto a ampliar a capacidade da Arena. Para democratizar o espaço de arquibancada, o clube de Porto Alegre pretende pedir um estudo e buscar autorizações para que mais aficionados possam estar ali.

Atualmente a capacidade da Arena é 55.500 torcedores. O clube acredita que caibam aproximadamente mais 2 mil gremistas no espaço da Arquibancada Norte, local sem cadeiras no estádio.

Segundo apurou o UOL Esporte, o Departamento de Torcidas do Gremio (DTG) entrará em contato com a Arena Porto-Alegrense (empresa que administra o local) para entender os cálculos de ocupação dali. A ideia é, depois do estudo pronto, entrar em contato com os órgãos responsáveis para conseguir as autorizações necessárias e poder determinar a nova ocupação.

A meta original é conseguir tornar o espaço ainda mais democrático, com ingressos mais baratos. Hoje o local comporta quem paga menor valor de bilhete e, principalmente, as torcidas organizadas.

O projeto inicial da Arena previa 10.500 torcedores na área sem cadeiras. O plano depois foi reformulado e a capacidade caiu para 8.500. Porém, na estreia do estádio em jogos de Libertadores, contra LDU, em 2013, um acidente que deixou oito pessoas feridas com a queda do alambrado que separa arquibancada do fosso e do campo gerou interdição, colocação de gradis e queda na capacidade para 5.500 pessoas. O PPCI (Plano de Prevenção Contra Incêndio) da Arena do Grêmio vence em dezembro de 2019.

"Nos últimos anos, temos percebido a crescente demanda por uma solução melhor para aquele setor da Arquibancada Norte. Nosso trabalho é buscar aliar o interesse do clube e da torcida à questão técnica e legal, que viabilize um espaço ainda mais interessante economicamente ao torcedor, democrático e sobretudo seguro. Será uma das prioridades do DTG em 2018 essa questão", comentou Stefan Ludwig, diretor-adjunto do departamento.

A demanda por melhor ocupação da Arena e popularização dos ingressos existe há mais de dois anos. O clube tenta o melhor aproveitamento do estádio inaugurado em dezembro de 2012, que recebeu seus maiores públicos com o título da Libertadores do ano passado.

"A partir desta pauta, por exemplo, em 2016 foi possível criar a promoção para os sócios do quarto nível assistirem aos jogos na cadeira Gramado Leste por R$ 40, com acompanhante; trazendo o torcedor para mais perto do campo e aumentando a taxa de ocupação do setor. A busca começou naquele ano e vai continuar mais forte em 2018, sempre com fundamentação técnica e questionamentos embasados", conta Thiago floriano, supervisor do DTG.

Futebol