PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Quem é o coreano pop que está fazendo história no futebol inglês?

Son já é o maior artilheiro asiático da história do Campeonato Inglês - Nigel French/AP
Son já é o maior artilheiro asiático da história do Campeonato Inglês Imagem: Nigel French/AP

Do UOL, em São Paulo

30/11/2017 04h00

Com 25 anos, Heung-Min Son já fez história na Inglaterra. O jogador do Tottenham marcou 20 gols em 74 jogos e é o maior artilheiro asiático do Campeonato Inglês. Mas as perspectivas para Son vão além. Contratado por cerca de R$ 120 milhões, o sul-coreano é uma celebridade em seu país e foi ensinado desde cedo a focar sempre no futebol. Até de Olimpíada ele já abriu mão.

Em 2012, antes de sua terceira temporada pelo Hamburgo, Son desistiu dos Jogos de Londres para concentrar todas suas energias na pré-temporada do time alemão. A estratégia foi traçada com seu pai, Woong-Jung Son, ex-jogador, treinador e seu mentor profissional.

A opção surtiu efeito. Son, ou Sonny, como os ingleses costumam chamá-lo, teve sua melhor temporada pelo Hamburgo no ano seguinte e acabou vendido para o Bayer Leverkusen aos 21 anos. Dois anos depois e tendo ajudado o time alemão a ir para a Liga dos Campeões, ele já valia mais de 20 milhões de euros e se transferia para a Inglaterra em transação recorde para um sul-coreano.

Paralelamente a isso, Son se tornou figura pública das mais conhecidas entre os esportistas de seu país. Apesar do perfil discreto, passou a lidar com rumores de namoro com mulheres famosas da Coreia do Sul e começou a assinar contratos de patrocínio.

Logo sua fortuna estimada superou os US$ 30 milhões. Suas redes sociais reúnem mais de um milhão de fãs, mas ele concentra principalmente fotos e registros de futebol nos canais, sempre seguindo as orientações sempre exigentes do pai.

No Tottenham de Mauricio Pochettino, que lidera seu grupo na Liga dos Campeões à frente de Real Madrid e Borussia Dortmund, Son é fundamental no esquema ofensivo. Aberto pela ponta ou como segundo atacante, ele é conhecido por sua obediência tática e por topar qualquer ideia do treinador. Foi assim desde o início da carreira.

“Não me importa onde eu jogo, o importante é estar em campo. O que o técnico disser eu faço. Não tenho posição favorita”, declarou ele à mídia alemã ainda nos tempos de Hamburgo.

Resultado: em setembro de 2016, Son se tornou o primeiro asiático a ser eleito o jogador do mês do Campeonato Inglês. E repetiu a dose em abril deste ano. Disputou a última Copa do Mundo, em 2014, e também a Olimpíada de 2016, ambas no Brasil. Fez gol em ambas.

Por isso, ele frequentemente é comparado a Ji-Sung Park, que fez história no Manchester United e era o antigo detentor do recorde de gols entre asiáticos no Inglês. “Ele é uma lenda. Ainda tenho que fazer muita coisa para alcançá-lo”, resumiu Son.

Futebol