PUBLICIDADE
Topo

Futebol

"Vou namorar mais", diz Zé Roberto sobre primeiros planos como aposentado

Zé Roberto concedeu a última entrevista como jogador na tarde desta terça-feira - Daniel Vorley/Agif/Estadão Conteúdo
Zé Roberto concedeu a última entrevista como jogador na tarde desta terça-feira Imagem: Daniel Vorley/Agif/Estadão Conteúdo

José Edgar de Matos

Do UOL, em São Paulo (SP)

28/11/2017 13h16

Zé Roberto sempre fez questão de exaltar todos os cuidados que tomou durante a carreira de atleta profissional. A longevidade do agora ex-lateral, que se aposenta aos 43 anos, deve-se a uma extrema cautela em relação a “tentações” da vida como bebidas alcoólicas, cigarros e sexo. Uma destas questões, agora, ganhará uma atenção especial do camisa 11, que assume a partir de janeiro um cargo na diretoria de futebol do Palmeiras.

“O que eu vou acrescentar é namorar mais, com certeza [risos]. Vou ter mais tempo agora. Como eu estava muito ausente de casa, isso tirava essa minha...possibilidade [risos]. Eu ia falar outra coisa, mas deixa, porque temos mulheres aqui. Vamos respeitá-las”, brincou o ex-atleta da seleção brasileira, que prevê uma "bronca" da esposa Luciana por dizer novamente "sim" ao Palmeiras.

"Minha esposa vai me dar uns puxões de orelha, porque sempre esperou esse tempo para que eu pudesse ter mais tempo para a minha família. No sentido de poder levantar de manhã, ter a felicidade de levar meu filho para a escola. Participar de reuniões de escola, ter um fim de semana para ir com eles ao shopping, cinema. Mas como minha esposa me conhece tanto quanto minha mãe, ela sabe que esse ambiente é o que mais gosto na minha vida", declarou o novo assessor de elenco palmeirense.

Segundo o próprio Zé Roberto, a carreira foi postergada em quase dez anos. Hoje aposentado no Palmeiras, o agora ex-jogador planejava atuar dois anos pelo Santos, clube que defendeu após a Copa do Mundo de 2006, e parar. Até a esposa, com quem quer aproveitar a maior parte do tempo sem as obrigações de um atleta profissional, se planejava para contar com Zé no dia a dia há muito tempo.

“Estes foram os meus planos, mas não foram os planos de Deus. Meu plano não prevaleceu naquela época, percebi que a partir dos 30 anos, a minha carreira, ao invés de ter um declínio, teve um avanço que nunca tinha visto na carreira de um atleta profissional”, disse Zé Roberto, que, nesta temporada, chegou a conclusão no dia a dia que era a hora de, enfim, parar.

“Fui percebendo que era o momento de parar e com honra. A honra que estou tendo de terminar minha carreira no Palmeiras e o privilegio que o Palmeiras está me dando neste momento, percebi que era o momento ideal para finalizar uma carreira vitoriosa”, acrescentou o ex-meio-campista, que deixa a carreira com dois títulos nacionais com a camisa alviverde – Copa do Brasil (2015) e Brasileirão (2016).

“O Palmeiras era grande, agora é gigante”

A admiração do torcedor palmeirense começou com uma preleção de Zé Roberto no início da temporada 2015. Três temporadas mais tarde, a frase voltou a ser pronunciada pelo ex-jogador. Longe dos microfones e abraçado ao diretor de futebol Alexandre Mattos, o novo assessor de elenco do Palmeiras potencializou o primeiro famoso discurso: “O Palmeiras era grande, agora é gigante”.

O ex-lateral, agora consagrado com os títulos da Copa do Brasil e do Brasileirão, relembrou o discurso no último pronunciamento como profissional. O novo dirigente palmeirense enxerga aquele momento como importante para a reconstrução definitiva do clube, que saía de um quase descenso para alcançar o topo do país em um espaço de dois anos.

“Aquele meu primeiro discurso foi percebido aqui, nos quatro cantos do clube. Eu quis incentivar, quis colocar o espírito de guerreiro em cada jogador que estava chegando naquele momento. Tudo aquilo que projetamos e sonhamos, hoje é realidade”.

“Por isso aceitei o convite do presidente, do Alexandre, para dar continuidade a esse projeto vitorioso. Mesmo sem conversar com a minha família estou aceitando esse convite, por acreditar nesse projeto. Tenho certeza que vai dar muito certo”, encerrou Zé Roberto.

Futebol