PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Da amizade aos processos: a conturbada relação entre Denilson e Belo

Divulgação e Photo Rio News
Imagem: Divulgação e Photo Rio News

Bruno Thadeu

Do UOL, em São Paulo

16/11/2017 04h00

Amigos nos anos 90, Denilson e Belo romperam relações em 2000, quando o cantor deixou o grupo de pagode Soweto. Na época, Denilson tinha os direitos comerciais da banda.

A saída de Belo do Soweto fez Denilson acionar a Justiça. Em 2004, o Tribunal determinou que Belo indenizasse Denilson por quebra de contrato. Mas o atrito não parou por aí. A defesa de Denilson alega que Belo oculta os bens para não pagar a dívida, de mais de R$ 4,7 milhões.

Belo, por sua vez, não reconhece a dívida e acionou Denilson na Justiça por danos morais.   

Denilson e Belo: amigos e parceiros comerciais

Denilson e Belo, no programa 'De Frente com Gabi' - Divulgação - Divulgação
Denilson e Belo, no programa 'De Frente com Gabi'
Imagem: Divulgação

A amizade de Denilson e Belo nos anos 90 se transformou em parceria comercial.

Em 1998, Denilson comprou os direitos da banda de pagode Soweto, que despontava no país e que tinha como maior estrela o vocalista Belo.

Mas o projeto envolvendo amigos se transformou em batalhas judiciais entre os dois.

1º ruído: Belo deixa o Soweto, e Denilson aciona a Justiça

Belo deixou o grupo em 2000. Então detentor dos direitos da banda, Denilson acionou a Justiça contra Belo alegando quebra de contrato, entre outros prejuízos.

À Justiça, a defesa de Belo informa que o cantor jamais reconheceu Denilson como "dono do Soweto” e argumenta que Belo não recebeu qualquer aporte financeiro de Denilson no período do grupo. O jurídico do cantor declarou à Justiça que o ex-jogador não provou ser efetivamente o proprietário da banda de pagode.

Sem shows, integrantes do Soweto processam Denilson

Sem seu líder, a banda perdeu espaço no cenário musical. Contratantes se decepcionavam com a ausência de Belo. Com mercado reduzido e sem as perspectivas traçadas inicialmente, alguns integrantes acionaram o dono da banda (Denilson) na Justiça trabalhista. O comentarista esportivo indenizou os integrantes do Soweto.

“Além do Belo ter deixado o grupo sem avisar, causando prejuízos em contratos e shows, o Denilson foi alvo de processos do restante da banda, porque eles se sentiram lesados com a queda de shows”, disse ao UOL Esporte o advogado de Denilson, José Massih.

Denilson vence processo

Em 2004, o Tribunal de Justiça entendeu que Belo descumpriu acordo e deu vitória a Denilson, determinando que o cantor pagasse R$ 388 mil na época. O valor não foi quitado. Atualmente, com correções, a quantia supera R$ 4,7 milhões. O processo foi transitado em julgado (não há mais condições de recorrer).

Belo processa Denilson após ironia nas redes

Denílson cobrou Belo em post de Thiaguinho no Instagram - Instagram - Instagram
Denílson cobrou Belo em post de Thiaguinho no Instagram
Imagem: Instagram

Belo entrou com ação contra Denilson em abril deste ano por danos morais. O comentarista esportivo aproveitou um post do cantor Thiaguinho nas redes sociais para cutucar Belo. Denilson escreveu nos comentários: “Só falta aprender a pagar quem ele deve”.

No Tribunal, Belo disse que não deve dinheiro a Denilson, pois contesta a decisão de descumprimento contratual, e alegou que a mensagem de Denilson provocou danos à imagem dele.

A Justiça considerou improcedente o pedido de Belo, concluindo que há um processo encerrado e vencido por Denilson apontando que de fato existe a dívida.

Cachês de Belo em juízo

A Justiça de São Paulo determinou em novembro que as principais emissoras de TVs do país (Globo, SBT, Record, Bandeirantes, Gazeta e Rede TV!) depositem em juízo eventuais cachês para Belo. A decisão judicial tem como base a ação movida pelo comentarista esportivo Denilson, que acusou o cantor de rompimento de contrato comercial.

Futebol