PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Vistos como solução, vídeos táticos de Unai Emery incomodam Neymar

Benoit Tessier/Reuters
Imagem: Benoit Tessier/Reuters

João Henrique Marques

Do UOL, em Paris

26/10/2017 04h00

É em uma sala no centro treinamento do Paris Saint-Germain que o treinador Unai Emery exibe vídeos com ensinamentos táticos a Neymar. A medida é frequente e já é considerada cansativa pelo camisa 10, segundo apurou o UOL Esporte. O incômodo não é explicitado, mas faz parte de uma queixa comum do brasileiro ao trabalho do espanhol.

O trabalho com vídeos de Unai Emery é uma marca do treinador. Além dos particulares, exibidos não só com Neymar, mas também com grande parte do elenco, há também os trabalhos considerados longos em preleções. Com material vasto sobre os adversários.

O problema para Neymar é a maneira como o treinador espanhol encara o trabalho em vídeo com o jogador. A visão é que desta forma que o brasileiro vai evoluir no PSG e tornar-se menos individualista.

'Neymar precisa de algum tempo para se adaptar, e seus companheiros se adaptarem a ele. Ele é um jogador que cria muita pressão e agressividade quando tem a bola e já teve grandes performances conosco. Ele é Neymar, joga como Neymar e vai crescer como Neymar. Estamos analisando alguns vídeos com ele para ver como pode crescer, especialmente no posicionamento e no relacionamento com seus companheiros", destacou Unai Emery recentemente.

A análise em vídeos também é feita com Neymar pelo treinador da seleção brasileira, Tite. Só que a diferença na avaliação do camisa 10 está no trato dos treinadores e, principalmente, no tempo de exibição. Unai Emery chega a ficar mais de 30 minutos exibindo conteúdos editados com lances dos jogos para o camisa 10. Tite faz comentários rápidos.

A crítica de Neymar ao dever com Unai Emery não foi passada aos dirigentes do PSG. O camisa 10 já reclamou aos companheiros de time, mas jamais descumpriu um compromisso com o treinador.

O desagrado não é o único. A condução do treinador ao problema na eleição de cobrador de pênaltis ainda incomoda Neymar, que pretende ter o posto fixado. A atitude de uma escolha jogo a jogo é encarada como um suspense desnecessário.

Neymar foi o responsável por cobrar o único pênalti do PSG até o momento desde que Unai Emery resolveu tomar as rédeas do confronto entre Neymar e Cavani pela cobrança. Na ocasião, na partida contra o Bordeaux – vencida pelo PSG por 6 a 2, no dia 30 de setembro –, os jogadores só ficaram sabendo que o brasileiro seria o responsável pela cobrança momento antes do jogo no caminho ao gramado.

Apesar das divergências, Neymar segue as orientações do treinador. A comunicação em espanhol, idioma dominado pelo jogador, facilita o diálogo entre eles. O camisa 10 avalia como positiva a liberdade em campo concedida pelo técnico. Cenário diferente, por exemplo, do que com o treinador Luis Enrique na última temporada pelo Barcelona. A ordem de acompanhar a linha de defesa no lado esquerdo quando o time era atacado era considerada exagerada.

Nos bastidores, Unai Emery ainda trabalha para defender Neymar de críticas pela expulsão no empate por 2 a 2 diante do Olympique de Marselha no final de semana. O treinador teve diálogo considerado tranquilo com o camisa 10 após a partida. 

“O Neymar deve continuar a se adaptar ao campeonato, aos árbitros... Ele é inteligente e vai aprender com o que aconteceu no domingo. Neymar ainda está aprendendo, e nós conversamos. Os jogadores do Olympique o provocaram, é um ser humano. Ele está ciente de que ele não deveria responder à provocação” disse o técnico nesta quarta-feira.

Futebol