PUBLICIDADE
Topo

Guardiola "breca" samba no vestiário do City e resgata sucessos do Oasis

Michael Steele/Getty Images
Imagem: Michael Steele/Getty Images

Caio Carrieri

Colaboração para o UOL, em Londres (Inglaterra)

25/10/2017 04h00

Que Josep Guardiola é detalhista ao extremo, muitos já sabem. Mas o catalão passou a decidir até algumas das músicas que animam o vestiário do Manchester City nas últimas partidas. Pep tem exigido que o ritual pré-jogo inclua canções do Oasis, banda de rock de Manchester de imenso sucesso nos anos 90 e que chegou ao fim em 2009 por conta das constantes discussões entre os irmãos Liam e Noel Gallagher, torcedores fanáticos do City.

“Os sul-americanos dominam essa parte, mas o Guardiola começou a fazer isso para dar moral para os ingleses”, admitiu Danilo ao UOL Esporte.

O plantel dos Citizens conta com quatro brasileiros (Ederson, Danilo, Fernandinho e Gabriel Jesus), dois argentinos (Otamendi e Sérgio Agüero) e um chileno (Claudio Bravo), enquanto são cinco os atletas nascidos na Inglaterra (John Stones, Kyle Walker, Tosin Adarabioyo, Fabian Delph e Raheem Sterling).

Pelo longo tempo de casa – o quinto há mais tempo no grupo – Fernandinho aparece como um dos principais DJs nos bastidores do City. Em setembro, Danilo revelou ao UOL Esporte que o treinador catalão se empolgou com uma música do Grupo Revelação em uma viagem da delegação.

Não é apenas nos vestiários do Estádio Etihad, no entanto, que o Oasis ecoa em dias de jogos no leste de Manchester. Com a cena de rock muito forte na cidade, a banda também costuma embalar os torcedores antes e depois de a bola rolar. “Wonderwall”, “Don’t Look Back in Anger” e “Champagne Supernova” são alguns dos grandes sucessos.

Depois do rompimento do grupo, Noel e Liam seguiram projetos pessoais, mas nunca deixaram de lado a paixão pelo City. Quando Guardiola foi anunciado como técnico do time, na metade de 2016, Noel conduziu a primeira entrevista com o treinador para as mídias do clube. No último dia 19, ele abriu o show do U2 no Morumbi, em São Paulo, e dedicou uma faixa da sua apresentação a Gabriel Jesus.

Futebol