PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Atlético-MG resgata trio que tem 70% de aproveitamento e apenas uma derrota

Vitória sobre o Inter, pelo Brasileiro de 2016, foi um dos jogos do Atlético com o trio formado por Fred, Robinho e Clayton - Thomas Santos/AGIF
Vitória sobre o Inter, pelo Brasileiro de 2016, foi um dos jogos do Atlético com o trio formado por Fred, Robinho e Clayton Imagem: Thomas Santos/AGIF

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

30/08/2017 11h00

Classificação e Jogos

Nesta quarta-feira o Atlético-MG enfrenta o Internacional, às 19h30, pelas quartas de final da Primeira Liga. No ataque, o resgate de um trio que jogou junto em 2016 e que funcionou. Juntos, Clayton, Robinho e Fred foram titulares em dez oportunidades, todas no último Campeonato Brasileiro, e o Galo foi derrotado apenas uma vez.

Aliás, a derrota para o Botafogo, por 3 a 2, aconteceu na última vez que os três começaram uma partida juntos, em 16 de outubro. No total foram seis vitórias, três empates e a derrota já citada. O primeiro jogo desse trio foi em junho do ano passado, uma semana após Fred chegar à Cidade do Galo. O Atlético venceu a Ponte Preta por 3 a 0, mas nenhum dos três fez gols.

Nas dez partidas que Clayton, Robinho e Fred atuaram juntos, eles foram responsáveis por dez dos 21 gols marcados pelo time. Com aproveitamento de 70%, o trio volta a ser titular do Galo após um longo período, já que ainda não jogaram juntos em 2017, muito em função do empréstimo de Clayton ao Corinthians, que durou cinco meses.

“Ganhei experiência no Corinthians, apenas cinco meses, mas de muito aprendizado, de um diferente método de trabalho, com muita tática. Então, venho para somar, para ajudar o Atlético. O Micale acabou pedindo minha volta, eu retornei com um novo desafio, que é colocar o Galo pelo sexto ano consecutivo na Libertadores, que é nosso objetivo agora”, disse Clayton, o mais jovem dos três atacantes que o Atlético vai escalar contra o Internacional.

Aliás, o time gaúcho está na lista das equipes derrotadas pelo Galo em 2016 nos jogos em que o ataque foi formado por Clayton, Robinho e Fred. Há quase um ano, no duelo pela 27ª rodada do Brasileirão, em 25 de setembro, no Independência, o Atlético bateu o time colorado por 3 a 1. Clayton e Fred fizeram dois dos três gols atleticanos. O argentino Lucas Pratto fez o terceiro, enquanto Gustavo Ferrareis descontou para os visitantes.

Depois daquele jogo, o trio de atacantes do Atlético atuou junto desde o começo somente em mais três oportunidades. No resgate feito por Rogério Micale, nesta noite, no Beira-Rio, em comum, todos querem uma volta por cima com a camisa atleticana. Se Clayton retorna ao clube após passagem frustrada pelo Corinthians, Robinho e Fred tentem reviver os melhores dias com a camisa alvinegra.

Fred é o artilheiro do Galo na temporada, com 23 gols, mas já são quase dois meses sem fazer gols. O último foi na vitória sobre o Atlético-GO. Desde então, em quatro partidas, já que ficou um período parado, por causa de uma lesão na panturrilha direita, Fred convive com um jejum que já incomoda.

Situação mais complicada é a de Robinho. Artilheiro do futebol brasileiro em 2016, o atacante não repete nesta temporada o bom desempenho do ano passado. Ao ponto de ser vaiado pela torcida e se tornar reserva. Robinho ficou no banco nas últimas sete partidas do Atlético, sendo que em três ele sequer entrou, curiosamente nos jogos vencidos pelo Galo, contra Coritiba, Flamengo e Ponte Preta.

Número de jogos sobe para 13 com as alterações

São dez as partidas em que o ataque do Atlético começou com Clayton, Robinho e Fred. Mas o total é de 13 jogos do trio. Em três oportunidades no ano passado, o técnico Marcelo Oliveira terminou com os atacantes que vão estar em campo nesta noite, contra o Internacional. Foi contra Vitória (2 a 1), Chapecoense (3 a 1) e Flamengo (2 a 2).

Futebol