PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Com futuro em aberto, Ganso divide opiniões e é comparado a famoso toureiro

João Henrique Marques

Do UOL, em Barcelona

29/08/2017 04h00

O belo gol de calcanhar marcado no final de semana potencializou, em Sevilla, a fama com que Paulo Henrique Ganso já teve de conviver durante suas passagens em Santos e São Paulo: a de um craque muito irregular. O meia era apontado pela imprensa local como um dos piores em campo na vitória por 1 a 0 contra o Getafe até aparecer com o golaço aos 38 minutos do segundo tempo. A exibição e o lance deixaram a impressão de que o brasileiro vive de lapsos geniais.

Em Sevilla, Ganso é constantemente comparado a Curro Romero, famoso toureiro local que comandou espetáculos polêmicos por cinco décadas entre os anos 50 e 2000. Curro Romero, atualmente com 83 anos, tem mais de 900 touradas na carreira. A maneira como se exibia levando o fanático público de Sevilla a alternar vaias e aplausos foi marcante na cidade.

“Está na boca do torcedor: Curro Ganso. É uma expressão usada para retratar um jogador que é capaz de dar um espetáculo genial em um simples segundo. Mostrar a arte de um toureiro. Só que alternar com uma exibição ruim. Características básicas de Curro Romero”, destacou Jesus Márquez, repórter do Canal Sur de rádio e televisão de Sevilla.

“Ganso, como um clássico de Curro Romero em dia ruim, deu um salto e deixou o calcanhar na bola para marcar um golaço”, apontou o jornal “El Correo de Sevilla” na descrição do gol do brasileiro.

Na divisão de opiniões sobre Paulo Henrique Ganso ainda aparece o equilíbrio sobre o futuro no clube. O site da maior torcida do clube, o El Sevillista, trouxe na segunda-feira a enquete sobre a transferência do jogador até quinta-feira, dia do fechamento da janela internacional de transferências. O resultado foi de 54% para o “sim” e 46% para o “não” no encerramento do questionário com 3.774 votos.

No clube, Ganso também não é tratado como unanimidade. O presidente do Sevilla, José Castro Carmona, dá constantes declarações de idolatria ao brasileiro. Algo insuficiente para garantir a permanência.

“Coverso muito com a diretoria e tudo pode ocorrer com o Ganso. Não é uma questão de que aqui querem vender ou não. Mas a janela está aberta”, disse o presidente após o confronto contra o Getafe.

“Mas vocês viram o gol do Ganso? A qualidade que ele tem e esse gol vão ficar para a história”, concluiu empolgadamente.

A evolução física

Não é somente o golaço marcado. A evolução física mostrada por Ganso no começo da temporada também pesa a favor. O camisa 10 se apresentou na pré-temporada em forma e ganhou destaque pela mobilidade em campo.

Mesmo criticado pela falta de efetividade no jogo, na vitória contra o Getafe, Ganso percorreu 10,7 quilômetros. Foi a segunda melhor marca do time – atrás de atacante Nolito, com 10,9 quilômetros.

“Aqui ele era muito criticado na temporada passada por conta da falta de empenho. Agora sobre o condicionamento físico não há mais o que reclamar. A comissão técnica já considerava o desempenho dele na pré-temporada como o mais satisfatório no aspecto físico”, comentou Jesus Márquez.

Futebol