PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Auxiliar de Ceni, Michael Beale pede demissão e volta para a Inglaterra

Beale, ao centro, acompanhado do auxiliar Pintado e do supervisor Charles Hembert - Reprodução/Instagram
Beale, ao centro, acompanhado do auxiliar Pintado e do supervisor Charles Hembert Imagem: Reprodução/Instagram

Bruno Grossi

Do UOL, em São Paulo (SP)

30/06/2017 19h50

O São Paulo teve mais uma saída confirmada nesta sexta-feira. O auxiliar técnico Michael Beale pediu demissão e não faz mais parte da comissão técnica de Rogério Ceni, de quem era braço direito desde o início do projeto. O Tricolor informa que a decisão do inglês foi tomada por razões particulares. A ESPN publicou a informação confirmada pelo UOL Esporte.

Beale acompanha os volantes Thiago Mendes, vendido ao Lille, e João Schmidt, que teve o contrato encerrado e agora defenderá a Atalanta. O auxiliar, que trabalhava no Liverpool antes de se juntar a Ceni no Tricolor, agora deve voltar à Inglaterra para ficar mais próximo da família. Ele chegou a alugar casa em condomínio fechado para tornar a adaptação dos dois filhos pequenos ao Brasil mais fácil, mas as crianças e a mulher retornaram ao país de origem.

Ceni conheceu Beale durante período de estágio no Liverpool. O agora ex-auxiliar do Tricolor era técnico da equipe sub-23 e considerou um grande desafio trabalhar no futebol brasileiro. Seu objetivo era abrir portas para outros ingleses se arriscarem no Brasil e ganhar experiência para, depois, seguir carreira como treinador de equipes profissionais.

O cuidado com os jovens sempre foi exaltado por Ceni e pelo São Paulo e foi importante para que o elenco do time paulista contasse com um terço de jogadores formados nas categorias de base. Agora, Pintado fica como auxiliar principal e o francês Charles Hembert segue como supervisor de futebol. Como Beale era uma escolha direta de Ceni, e não membro da comissão técnica do clube, ainda não se sabe se haverá reposição no cargo.

Futebol