PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Como a geração do Barcelona que "ofuscaria" a de Messi deu tão errado?

Geração 95 do Barcelona ganhou todos os títulos possíveis na base, mas não vingou no profissional - Divulgação
Geração 95 do Barcelona ganhou todos os títulos possíveis na base, mas não vingou no profissional Imagem: Divulgação

João Henrique Marques

Do UOL, em Barcelona

18/02/2017 04h00

O Barcelona imaginou ter uma geração de craques melhor que a histórica formada por Piqué, Fàbregas e Messi - todos nascidos em 87. Em 2010, o clube viu jovens de 15 anos quebrarem recordes de títulos e vitórias na categoria de base. Na época, a aposta foi feita: essa será a maior safra da história.

É a famosa geração 95 da La Masia, a fábrica de talentos do Barça, e que ganhou todos os nove títulos disputados em duas temporadas na base entre os anos de 2009 e 2011 - recorde jamais igualado na Espanha -. A expectativa criada foi gigante, com altos contratos sendo assinados e cobiça de outros gigantes europeus. Atualmente, estão com 22 anos e ninguém faz parte do elenco profissional do Barcelona.

"É algo a ser lapidado com cuidado. Não tenho dúvida que essa será a melhor geração da história do Barça. O futuro do time profissional", comentou à época, Eusebio Sacristán, o técnico do time promissor.

Sergi Samper é considerado o substituto de Busquets no Barcelona  -  -
Samper está emprestado ao Granada


Os cabeças da época ainda possuem certa fama. O volante Samper e o atacante Sandro, por exemplo, são jogadores do Barcelona, mas atuam emprestados (Granada e Málaga, respectivamente). Só que a grande maioria convive com o ostracismo.

Os maiores expoentes são o goleiro camaronês Joseph Ondoa, atualmente no Sevilla B da segunda divisão da Espanha, e o camisa 10, Simón Colina, catalão e que tenta o sucesso atuando no Radomiak Radom, da segunda divisão da Polônia.

Caso de maior sucesso da geração é o do lateral direito catalão, Bellerín. O jogador aceitou convite para atuar na base do Arsenal em meio ao sucesso no juvenil do Barça, e é titular do time inglês atualmente. O retorno ao Barcelona é sempre especulado, em caminho parecido ao do zagueiro Piqué - deixou a La Masia para terminar a formação no Manchester United.

No elenco do time formado por jogadores nascidos em 95 também estava Maxi Rolón. O atacante argentino assinou contrato com o Santos no ano passado, mas após apenas cinco jogos já foi descartado - atualmente está no Deportivo Lugo, time da segunda divisão da Espanha.  

"É algo incrível como ruiu a geração 95. Isso fez o cenário mudar. Não se cria mais expectativa de craques no Barcelona como antes. Essa foi a última geração que conviveu com uma pressão de formar novos jogadores como Messi. Hoje o time foca a busca no mercado. Os meninos sofreram psicologicamente", destacou o jornalista Bruno Alemany, da rádio catalã Cadena Ser.

Confira a escalação base do vitorioso time formado por jogadores nascidos em 95 e os clubes em que atuam no momento.

Joseph Ondoa (Sevila B); Marc Navarro (Espanyol B), Roger Riera (Celta B), Pol Garcia (Unione Sportiva - Itália); Grimaldo (Benfica B); Samper (Granada), Simón Colina (Radomiak Radom - Polônia); Jon Toral (Glasgow Rangers - Escócia), Bellerín (Arsenal), Sandro (Málaga) e Iván Romano (Montañesa).

Futebol