PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Fim da 'Nenêpendência'? Vasco venceu a primeira sem o camisa 10

Com estiramento na coxa direita, Nenê desfalcou o Vasco contra o Santa Cruz - Paulo Fernandes/Vasco/divulgação
Com estiramento na coxa direita, Nenê desfalcou o Vasco contra o Santa Cruz Imagem: Paulo Fernandes/Vasco/divulgação

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

21/07/2016 06h00

Há vida sem Nenê. A vitória do Vasco por 3 a 2 sobre o Santa Cruz, que garantiu fora de casa a vaga da equipe para as oitavas de final da Copa do Brasil, foi a primeira sem seu camisa 10, que não atuou por estar com um estiramento na coxa direita.

O meia, que chegou em agosto de 2015, passou o ano passado inteiro sem desfalcar o time. Em 2016, porém, ele já foi ausência em três oportunidades, e o Cruzmaltino somente empatou duas e perdeu uma.

Um dos responsáveis por suprir a falta de Nenê foi o meia Andrezinho, que fez um gol e deu assistência para o de Jorge Henrique.

“Mais uma vez a gente provou que o futebol é coletivo. Eu vi até uma entrevista que retrata muito bem o que penso de futebol, foi a entrevista do Tite, técnico da seleção. Ele disse: ‘o individualismo sobressai quando o coletivo está forte’. Futebol não tem como depender de um jogador só. Nenê é, sim, uma referência, decide as partidas, mas o Jorginho bate sempre na tecla: temos que nos olhar no espelho e ver o valor que cada um tem. Provamos que temos um grupo muito forte”, disse Andrezinho à Rádio Globo.

Com apenas 18 anos, Evander também foi decisivo ao fazer uma grande jogada para o segundo gol, marcado por Yago Pikachu. O jovem, que substituiu justamente Nenê, foi outro que destacou a força do grupo:

“É difícil (substituí-lo) porque ele é um grande jogador. Ele faz a diferença, mas isso mostra a força de um grupo”.

O Vasco agora aguarda o sorteio da CBF para conhecer seu adversário nas oitavas de final da Copa do Brasil.

Futebol