PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Arena da Copa com pior avaliação tem banheiros, placar e cadeiras quebradas

Com condições inadequadas para a disputa de jogos, Arena Pantanal recebe eventos em sua área externa - Governo do Estado de MT
Com condições inadequadas para a disputa de jogos, Arena Pantanal recebe eventos em sua área externa Imagem: Governo do Estado de MT

Vinícius Segalla

Do UOL, em São Paulo

25/02/2016 06h00Atualizada em 26/02/2016 19h59

A Arena Pantanal, estádio construído em Cuiabá para receber quatro jogos da Copa do Mundo de 2014, a um custo para os cofres públicos de mais de R$ 700 milhões, chega ao ano de 2016 com uma lista de 17 problemas que o tornam inapto a receber público maior do que 10 mil pessoas e fizeram com que o Flamengo desistisse de mandar um jogo no estádio neste mês.

É isso que mostra relatório montado pela gerência de competições da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), que visitou o estádio no final do mês passado, para uma inspeção. O Governo do Estado de Mato Grosso admite todos os problemas e informa que foram gerados pelo fato de a obra ter sido entregue inacabada pela empreiteira Mendes Júnior, que até hoje não concluiu o projeto. Em um ranking elaborado pela CBF, a Arena Pantanal figura como o de pior avaliação entre os que foram utilizados na Copa de 2014.

O Tribunal de Contas de MT propôs um Termo de Ajustamento de Gestão ao Estado e à empreiteira, para que ela finalizasse a obra que entregou sem estar pronta. A construtora, porém, não quis assinar, alegando que ainda tem que receber mais R$ 20 milhões dos cofres públicos para concluir a empreitada.

O projeto original da Arena Pantanal prometido pela Mendes Júnior tinha um custo previsto de R$ 320 milhões. Foi com este projeto que ela venceu a licitação realizada pelo poder estadual. Uma série de aditivos ao contrato assinados entre a empreiteira e administração estadual anterior à atual (cujo então governador, Silval Barbosa (PMDB), encontra-se na cadeia), no entanto, elevaram o custo para mais de R$ 700 milhões. 

Entre os problemas elencados pela CBF (veja lista completa abaixo), estão banheiros em "péssimo estado de conservação" e "corredores de acesso sem sinalização interna e sujos". De acordo com o governo de MT, tais problemas são gerados por problemas de infiltração, falta de acabamento nos banheiros e desníveis em pisos que foram mal construídos. 

Também consta na lista de problemas "bares abandonados". De fato, a empreiteira Mendes Júnior deixou de concluir o bar na área externa da arena, que foi adotada pelos cuiabanos, que a utilizam como se fosse uma praça ou parque. Segundo o governo estadual, passam pela área externa da arena cerca de 3.000 pessoas por dia. Assim, decidiu-se entregar o uso do bar inacabado à Polícia Militar de Mato Grosso, que instalou uma base no local.

Nesta quinta-feira ocorre uma reunião entre autoridades estaduais, Tribunal de Contas e empreiteira Mendes Júnior. caso não se chegue a uma solução para que a arena finalmente seja concluída, de preferência sem maiores ônus aos cofres públicos, o Estado de Mato Grosso não descarta entrar na Justiça para cobrar que a empreiteira conclua seu trabalho.
 

Veja os problemas encontrados pela CBF na Arena Pantanal

Problemas na Arena Pantanal - CBF - CBF
Imagem: CBF

Futebol