PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Dunga se incomoda com reunião religiosa na concentração da seleção nos EUA

Pastor Guilherme (de boné no centro), ao lado de sua mulher (à dir da foto) e outros colegas no jogo contra os EUA - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Pastor Guilherme (de boné no centro), ao lado de sua mulher (à dir da foto) e outros colegas no jogo contra os EUA
Imagem: Reprodução/Instagram

Do UOL, em São Paulo

17/09/2015 11h30

Dunga não gostou da reunião religiosa que aconteceu na concentração da seleção brasileira durante os amistosos nos Estados Unidos, em Nova Jersey e Boston, no início do mês.

Em entrevista coletiva nesta quinta-feira (17), ele criticou a presença do Missionário Guilherme Batista, que esteve com um grupo de jogadores para fazer oração.

Alisson, Kaká, Douglas Santos, Jefferson, Douglas Costa, David Luiz, Lucas Lima, Lucas Moura, Fabinho e Marcelo Grohe participaram do evento. 

Pastor faz oração na concentração da seleção brasileira - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Pastor faz oração na concentração da seleção brasileira
Imagem: Reprodução/Instagram


Dunga e Gilmar Rinaldi explicaram que não houve permissão e que a seleção não é lugar para manifestação religiosa. A reunião, no entanto, aconteceu em uma sala reservada para encontros particulares dos atletas.

"Não permiti. Nem eu, nem Gilmar, nem a seleção. Para você entender, porque dentro da seleção as coisas são feitas com transparência: lá na concentração temos uma sala onde jogadores podem receber familiares, pessoas mais próximas. Nada é proibido, mas na seleção não é local de exposição política, religiosa, temos de concentrar o que estamos fazendo que é o futebol", afirmou o treinador.

"Quanto a colocar fotografias nas redes sociais, vocês vão entender quantas dificuldades encontramos, quantas pessoas querem se aproveitar da mídia. Eu estava em São Paulo, com a comissão, e um rapaz se aproximou como torcedor normal. Não tem problema tirar foto. Para a minha surpresa, quando fui ver, ele postou a foto com a legenda "tomando café com meu chefe",  como se eu fosse chefe dele. Por isso eu expliquei a todos o cuidado que eles têm de tomar, o que uma palavra mal colocada pode ocasionar", completou. 

Pastor Guilherme Batista posta foto ao lado de Dunga no aeroporto - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Pastor Guilherme Batista posta foto ao lado de Dunga no aeroporto
Imagem: Reprodução/Instagram


Dunga, no entanto, fez questão de destacar que não houve nenhuma punição aos atletas que participaram do culto. De fato, boa parte dos nomes envolvidos seguiu na lista. 

"Ele não estava na seleção. Não concordamos e nem deixamos acontecer isso. Quanto à opção de cada um, isso não influencia em nada na convocação. O que nós avaliamos é a condição técnica, tática, e comportamento do jogador. Como qualquer um, como nossos filhos, não é porque ele erra que vamos cortar a cabeça. Você vai explicar. Agora, se o erro persistir, você tem que tomar uma decisão", finalizou. 

Em suas contas nas redes sociais, o Missionário ainda afirmou que recebeu ingressos e agradeceu a David Luiz pelo presente. 

Futebol