PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Obra mais atrasada da Copa é adiada e completa 4 anos sem sair do papel

Apresentação de 2011 do Ministério do Esporte sobre a obra, então prevista para ser concluída em setembro de 2012 - Ministério do Esporte
Apresentação de 2011 do Ministério do Esporte sobre a obra, então prevista para ser concluída em setembro de 2012 Imagem: Ministério do Esporte

Vinícius Segalla

Do UOL, em São Paulo

15/09/2015 10h00

O prolongamento de dois quilômetros da avenida Severo Dullius, na zona norte de Porto Alegre, atualmente orçado em cerca de R$ 80 milhões pela prefeitura da capital gaúcha, era uma obra planejada para compor o anel viário que daria acesso ao aeroporto internacional da cidade e tida como essencial dentro do plano de mobilidade urbana do município para receber a Copa do Mundo de 2014.

Apesar disso, a obra ainda não saiu do papel, e a última previsão do governo municipal para início dos trabalhos seria esta terça-feira, 15, mas isso não vai ocorrer. A nova previsão é: sem previsão.

O prolongamento e a duplicação da avenida consta desde 2009 nos planos brasileiros para o Mundial, quando as autoridades públicas assinaram Matriz de Responsabilidade de Obras da Copa. À época, a empreitada tinha como previsão de início o mês de janeiro de 2011, e o término em setembro de 2012. O valor orçado era de R$ 26 milhões, cerca de um terço do valor previsto atualmente.

No último dia 31 de agosto, o diretor de obras e projetos especiais da Secretaria Municipal de Obras e Viação (Smov), José Carlos Keim, afirmou categoricamente, em conversa com jornalistas: "A obra terá início dentro de 15 dias".

Na última segunda-feira (14), porém, o UOL Esporte entrou em contato com o órgão municipal e foi informado de que a previsão do engenheiro não se concretizará. A reportagem perguntou, então, qual seria o novo prazo, e foi informada que não há uma nova previsão, exatamente para que não venha a ocorrer o mesmo problema, de se informar uma data que, ao final, pode não vir a ser cumprida. Mas que a obra, que já tem orçamento aprovado e liberado com recursos da Caixa Econômica Federal, vai ser construída um dia, isso vai, afirmou a assessoria de comunicação da Smov.

De acordo com o técnico da secretaria, antes de adiar novamente o início dos trabalhos, a previsão de entrega da empreitada era para o segundo semestre do ano que vem. E isso, ele ressalvava, "se o tempo ajudar e não tivermos contratempos". Agora, não é possível sequer especular quando a obra, que era tida como essencial para a Copa do Mundo de 2014, será concluída.

Segundo as autoridades públicas, o principal motivo para o atraso na obra é que o projeto inicial passaria por uma antiga área de aterro de Porto Alegre, o que demandaria uma licença ambiental para construir, licença esta que o município não obteve. Assim, o traçado teve que ser alterado, e o projeto novamente teve que passar por aprovação do banco federal, que financia os trabalhos.  

A nova Severo Dullius vai se ligar à avenida Sertório por meio de outras duas ruas. A ideia é que o novo corredor agilize o trânsito na zona norte da cidade, compondo um anel viário para acesso ao aeroporto Salgado Filho. Serão 2,4 quilômetros de extensão duplicados, com duas pontes e canalização de esgoto pluvial, quando e se a obra mais atrasada da Copa sair do papel.

Futebol