PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Mesmo sem veto do Atlético-MG, árbitro Fifa fica fora da final do Mineiro

Ricardo Marques Ribeiro ficou fora das finais do Mineiro por causa de acordo com a FMF - Reinaldo Canato/UOL
Ricardo Marques Ribeiro ficou fora das finais do Mineiro por causa de acordo com a FMF Imagem: Reinaldo Canato/UOL

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

30/04/2015 19h54

Principal nome da arbitragem mineira, Ricardo Marques Ribeiro apita partidas importantes da Copa Libertadores e está escalado para a Copa do Mundo sub-20, mas sequer participou do sorteio para apitar a decisão do Campeonato Estadual. O árbitro Fifa não tem mais veto do Atlético-MG, mas mesmo assim ele não teve o nome cogitado para apitar algum dos duelos entre o time alvinegro e a Caldense.

De acordo com Giulluano Bozzano, presidente da Comissão de Arbitragem da Federação Mineira de Futebol, a decisão foi conjunta, entre a entidade e Ricardo Marques Ribeiro. Como o juiz não atua em jogos do Atlético desde março de 2010, ficou acertado que retornar em uma partida decisiva poderia gerar mais pressão.

“É uma posição pessoal do Ricardo nesse momento, ele conversou comigo. Seria uma carga muito grande retornar num jogo tão importante como a decisão. Essa volta pode ocorrer no ano que vem. Confesso que concordo, faço das minhas as palavras, as palavras do Ricardo. Então, possivelmente vai apitar no ano que vem”, explicou Bozzano ao UOL Esporte.

Curiosamente, Ricardo Marques está fora das partidas do Atlético desde que errou contra o Ipatinga em jogo contra o Cruzeiro, pela semifinal do Mineiro em 2010. Pois a equipe alvinegra está invicta nos duelos apitados por Ricardo Marques, com quatro vitórias em um empate. Mesmo assim o juiz ficou vetado pelo ex-presidente Alexandre Kalil por quase cinco temporadas.

Sem Ricardo Marques, o primeiro sorteio contou com Cleisson Veloso Pereira e Emerson de Almeida Ferreira. Sorteado, Cleisson apitou o empata sem gols no Mineirão e não teve nenhum questionamento. Derrotado no primeiro sorteio, Emerson de Almeida acabou sorteado para a grande decisão na disputa com Igor Junio Benevenuto.

Na opinião de Giulliano Bozzano, a partida está em ótimas mãos, assim como foi no primeiro jogo. Apesar de satisfeito com a escolha de Emerson de Almeida, Bozzano não esconde que seu favorito seria Ricardo Marques Ribeiro, que é classificado por ele como o melhor árbitro do futebol brasileiro.

“Isso é uma situação que não começou agora, cheguei e já estava assim. É uma situação já vem há alguns anos. Eu confesso que prefiro o Ricardo, por ser o árbitro Fifa de Minas Gerais, por ser o melhor árbitro do Brasil. Como essa situação já estava instalada, já peguei dessa forma. Vamos reverter esse quadrado de forma gradativa, sem decisões de forma arbitraria ou agressiva.

Este vai ser o segundo jogo do Atlético no campeonato com apito de Emerson de Almeida Ferreira. Ele foi o juiz do primeiro clássico do ano com o Cruzeiro, que terminou empatado em 1 a 1, no Mineirão, no dia 8 de março. O trio de arbitragem para a final é completado com Guilherme Dias Camilo e Janete Mara Arcanjo, ambos do quadro da Fifa.

Futebol