PUBLICIDADE
Topo

Futebol

No 'mesmo nível' de Robben, Luan destaca evolução dentro do Atlético-MG

Confiante com a boa fase no Atlético-MG, Luan acredita que estaria entre os melhores no Fifa 15 - Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro
Confiante com a boa fase no Atlético-MG, Luan acredita que estaria entre os melhores no Fifa 15 Imagem: Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

05/02/2015 06h00

Reserva, talismã e peça importante na conquista da Copa do Brasil de 2014. Essas são as fases do meia-atacante Luan no Atlético-MG. Contratado para a temporada 2013, aos poucos o jogador foi ganhando espaço e se tornou uma das referências do time. Fã de videogame, em especial do Fifa, o atleta destaca a própria evolução dentro do clube e acredita estar no mesmo nível do holandês Robben. Pelo menos no mundo virtual.

Isso mesmo, em dois anos de Cidade do Galo o meia acredita que evoluiu bastante, ao ponto de estar entre os melhores jogadores da edição 2015 do Fifa. Questionado pelo UOL Esporte qual seria seu overall (nível do jogador no videogame, de acordo com qualidades técnicas, físicas e emocionais), Luan não hesitou e se colocou entre os cinco melhores do jogo, atrás apenas de Messi e Cristiano Ronaldo.

“Quando eu cheguei no Atlético eu era 70. Agora estou em 90. Os títulos valorizam os jogadores. Pode ver que o Robben ganhou moral depois de vencer a Champions”, comentou o Menino Maluquinho, apelido dado pelos torcedores atleticanos, que conquistou quatro títulos desde que chegou ao Atlético.

Se a resposta de Luan surpreende quem está fora do clube, para quem convive com o jogador todos os dias não é uma novidade. O jeito alegre, espontâneo e confiante faz de Luan uma das pessoas mais carismáticas e queridas dentro do próprio elenco alvinegro. O técnico Levir Culpi resumiu como é o dia a dia com o meia. “O Luan é incontrolável, não tem jeito. Mas a gente gosta dele mesmo assim”, disse o treinador aos risos.

Mas será que Luan merece mesmo uma avaliação 90 do Fifa? Infelizmente a versão 2015 do jogo não tem as equipes brasileiras para descobrir qual seria o overall do atleticano. Mas para fazer valer a própria opinião, Luan explica o que está melhor em relação aquele jogador que se destacou na Ponte Preta e acabou contratado pelo Atlético.

“Aquilo que os professores pedem para fazer, eu faço. Taticamente melhorei muito. Agora faço uma função que antes eu não fazia, pois jogava mais à vontade, no estilo ‘Tardelli’, mais livre. Eu que buscava a bola e armava o jogo nas outras equipes. Mas num clube grande o professor pede para você ser mais tático e isso é bom para a carreira”.

Outro ponto destacado por Luan é equilíbrio emocional. Por causa de toda a adrenalina dos jogos, o baixinho de 1,70m já chegou a vomitar dentro de campo, isso em partida semifinal da Copa Libertadores. Mas segundo o meia atleticano, é algo que ficou para trás. “Melhorei muitas coisas, como ser mais tranquilo e não passar mal durante as partidas. Estou mais confiante para mostrar o meu futebol, a cada dia, a cada jogo”, revelou Luan, que agora só passa mal antes das partidas.

Futebol