PUBLICIDADE
Topo

Futebol

A reformulação do Palmeiras deu certo? Só dois se firmaram

Zagueiro Lúcio foi um dos reforços palmeirenses que se firmou. Bruno César é o outro - Rodrigo Capote/Uol
Zagueiro Lúcio foi um dos reforços palmeirenses que se firmou. Bruno César é o outro Imagem: Rodrigo Capote/Uol

Do UOL, em São Paulo

06/04/2014 06h00

O Palmeiras se destacou no mercado de transferências entre o fim de 2013 e o início de 2014 ao fechar mais de uma dezena de contratações para o ano do centenário do clube, comemorado inicialmente com o retorno à elite do futebol brasileiro. Três meses após o início da temporada, o que se vê é um aproveitamento menor do que o esperado das peças. Apenas o zagueiro Lúcio e o meia Bruno César se firmaram entre os titulares, e outros tantos seguem fora do time. Abaixo, a situação de cada reforço contratado para o centenário. Valeu a pena?

Lúcio
Encontrou ambiente ideal para se recuperar após o pior momento da carreira, no rival São Paulo. Virou titular absoluto da equipe do técnico Gilson Kleina e achou em Wellington o companheiro ideal.  Experiente, não cometeu os mesmos erros que o tiraram dos planos do São Paulo. Criticado por Paulo Autuori por não seguir ordens táticas e colecionar episódios de insubordinação, deixou o lado negativo no Morumbi – dentro e fora de campo – ao trocar de clube.

Mauricio Victorino
Na teoria, o zagueiro uruguaio que veio do Cruzeiro faria dupla com Lúcio. Ainda fica na teoria. Sem jogar há cerca de um ano e meio, Victorino começa a ser relacionado, mas ainda não atuou. Aos 31 anos, tenta recuperar ritmo de jogo também para voltar à seleção uruguaia.

William Matheus
Lateral esquerdo cedido pelo Goiás, compete com Juninho pela vaga como titular. Por enquanto, perde. Chegou a ser utilizado em alguns jogos, não brilhou nem comprometeu o time negativamente. Hoje, é reserve e serve como peça de cobertura no elenco.

Paulo Henrique
Jovem lateral esquerdo que saiu do Santos é a terceira opção para o setor e ainda nem estreou pelo clube.

Bruninho
Veio como volante, mas só jogou como lateral direito. O jogador de 21 anos chamou atenção pela qualidade técnica na Portuguesa, em 2013, mas ainda não conseguiu ter chances com Gilson Kleina. Só jogou no clássico contra o Santos pelo Paulistão, improvisado na lateral.

França
É o terceiro no ranking qualitativo, abaixo de Lúcio e Bruno César. Veio por empréstimo do Hannover, da Alemanha, começou como reserva, mas conquistou a titularidade com boas exibições. Depois, teve uma lesão muscular que o afastou da equipe. Deve recuperar a vaga em breve.

Josimar
Foi contratado para encorpar o elenco e assim o faz. É reserva e ainda se machucou depois de ter as primeiras chances. Não deverá brigar pela titularidade.

Bruno César
Grande alvo do Palmeiras no mercado de transferências, chegou do Oriente Médio com preparo físico deficiente em relação aos demais atletas. Demorou para adquirir ritmo e ainda demonstra estar em nível ligeiramente abaixo dos companheiros. Apesar de compensar com qualidade técnica elevada, ainda tenta se encontrar no sistema tático de Kleina. Vai se encontrando como meia direita ao lado do chileno Jorge Valdivia. Na última partida, contra o Vilhena, pela Copa do Brasil, marcou duas vezes e deu a melhor amostra desde que foi contratado.

Marquinhos Gabriel
Atacante de velocidade, ficou distante da briga por uma vaga no time titular. Serve como opção para o banco de reservas. Em algumas partidas, saiu do banco para tentar mudar o jogo no segundo tempo. Ainda não demonstra a eficiência que mostrou no bom Brasileirão que fez pelo Bahia, em 2013.  

Diogo
Agora vai voltando após se recuperar de uma lesão muscular. Antes, serviu como a primeira opção do banco de reservas para o ataque. Dá alternativas para Gilson Kleina mudar o esquema – na maioria das vezes entrou para ser o terceiro atacante. É opção para jogar ao lado de Leandro e Alan Kardec caso Valdivia e Bruno César não consigam dividir o meio de campo.

Rodolfo
Primeiro reforço anunciado para o centenário, o jovem atacante que veio do Rio Claro só atuou em uma partida, saindo do banco de reservas. Perdeu posições na briga pelas vagas do ataque e está longe de disputar com os titulares.

Futebol