Topo

Futebol


Promotoria pede que Barça seja réu em processo de caso Neymar contra Rosell

Do UOL, em São Paulo

19/02/2014 09h46

Nesta quarta-feira, a promotoria da Audiência Nacional, principal instância penal espanhola, acusou por escrito o Barcelona por possíveis crimes fiscais contra a Fazenda do país. A ação fez um pedido para que o time catalão seja obrigado a apresentar os dados fiscais do processo da milionária contratação do Neymar. Até então, o caso envolvia apenas o ex-presidente do clube Sandro Rosell, que foi quem articulou a vinda do brasileiro.

"A procuradoria pede o indiciamento do Barça como pessoa jurídica por um delito contra a Fazenda publica cometido nos anos de 2011 e 2013", destacou uma fonte judicial. Em um documento de 17 de fevereiro, a procuradoria calcula a suposta fraude tributária em 9,1 milhões de euros, segundo a mesma fonte.

Caso seja considerado culpado, o Barcelona teria que pagar de duas a quatro vezes essa quantia não declarada.

Os promotores entendem que existem indícios de uma gestão ilegal no processo. O Barcelona responderia como pessoa jurídica no caso, independente de quem controlava o clube no momento em que o negócio foi feito.

Este é o novo capítulo do 'caso Neymar'. Tudo começou com o questionamento de um sócio do clube catalão, em 2013, sobre os valores pagos ao astro brasileiro na ida do Santos ao Barcelona. A Justiça da Espanha passou a investigar o caso para saber se alguém havia lesado o Barça. Sandro Rosell pediu demissão da presidência do clube e algo inédito na história da equipe aconteceu: detalhes do contrato e salário de um jogador foram divulgados.

Por ser um suposto delito envolvendo uma pessoa jurídica (o clube Barcelona), o processo não poderá terminar em prisão. Na pior hipótese, o clube será obrigado a pagar a multa.

Caso Neymar

Revelado pelo Santos, Neymar trocou o clube da Vila Belmiro pelo Barcelona no meio de 2013. A negociação movimentou, segundo o time catalão, um total de 86,2 milhões de euros (cerca de R$ 286 milhões), e a divisão desse montante é o cerne de toda a polêmica.

Após o clube catalão divulgar os valores, depois da queda de Sandro Rosell, o pai de Neymar admitiu ter recebido 40 milhões de euros pela negociação. Inicialmente, o Santos dizia que o time espanhol havia desembolsado apenas 17 milhões de euros para contratar o atacante.

Além do valor, há uma questão sobre a data do pagamento. Barcelona e a N&N, empresa criada pelo pai de Neymar para cuidar da carreira do jogador, entraram em acordo ainda em 2011. Neymar pai chamou o valor recebido na ocasião de "adiantamento" e disse que isso fez parte da estratégia de negociação, mas existem dúvidas no Santos sobre o procedimento. Na terça, o clube acionou o pai de Neymar na Justiça para ver contrato com o Barça

Essa discussão sobre valores, comissões e datas tem uma série de interessados. O Ministério Público decidiu investigar o caso, por exemplo, para saber se houve fraude fiscal na movimentação do dinheiro. A DIS, dona de 40% dos direitos de Neymar, também alega ter sido enganada na transação.

Neymar
Neymar
$escape.getHash()uolbr_tagAlbumEmbed('tagalbum','14410', '')

Futebol