PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Corrida por Neymar pauta jornais espanhóis há dois anos e inspira "manchetes furadas"

Neymar movimenta as manchetes da imprensa esportiva da Espanha desde 2011 - Reprodução
Neymar movimenta as manchetes da imprensa esportiva da Espanha desde 2011 Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

15/05/2013 06h00

Uma corrida pela primazia do furo jornalístico do acerto de Neymar com um gigante da Espanha tem pautado o noticiário da dupla Barcelona-Real Madrid desde 2011, quando o craque santista despontou de vez no Brasil. No entanto, o anseio de contentar os "torcedores consumidores" locais, somado à aposta em fontes das mais diversas, tem provocado uma profusão de manchetes imprecisas dos espanhóis.

Nos últimos dois anos, o noticiário sobre uma milionária transferência de Neymar costuma ser aquecido sempre que um dos dois gigantes da Espanha entra em momento de crise. Mas o Barcelona tomou a dianteira das manchetes há pouco mais de um ano, embalado pela preferência  publicamente manifestada pelo brasileiro ao time da Catalunha.

Neste período, viagens do pai de Neymar à Europa inspiraram possíveis desfechos do negócio, nas páginas dos jornais esportivos, bem como supostas declarações do empresário do jogador, Wagner Ribeiro.

O jornal El Mundo Deportivo, de Barcelona, já noticiou o acerto de Neymar com o Barcelona pelo menos em três oportunidades, em condições de contrato e em janelas de transferência diferentes. Em outras notícias do mesmo gênero, o diário também especulou desfechos para a transação, que acabaram não acontecendo. Mais uma vez o periódico prevê o fim da novela, agora para o verão europeu de 2013.

Também localizado em Barcelona, o diário Sport também já negociou a compra de Neymar pelo clube catalão. No começo deste ano, o jornal previu a chegada do santista para o próximo verão europeu, na metade deste ano.

Em Madri, por sua vez, o jornal Marca anunciou a contratação de Neymar pelo Real em setembro de 2011, propagando uma transação de 60 milhões de euros. Como se sabe, o negócio não aconteceu.

Oficialmente, o camisa 11 tem contrato em vigor com o Santos até o meio de 2014, com expiração prevista para depois da Copa do Mundo. Se cumprir o acordo, Neymar poderá acertar com qualquer clube do mundo embolsando o valor integral do negócio, sem a necessidade de dividir o dinheiro com o clube brasileiro.

No entanto, se o estafe de Neymar decidir por sair agora, já na metade 2013, o acordo com o Santos prevê o pagamento de uma multa rescisória estimada hoje em 25 milhões de euros – levando em conta o que resta de contrato.

Futebol