PUBLICIDADE
Topo

UOL de Primeira

Os bastidores do futebol em primeira mão


UOL de Primeira

Clubes tentam pressão, mas Maia mantém ideia de caducar MP do Mandante

Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados - Najara Araújo/Câmara dos Deputados
Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados Imagem: Najara Araújo/Câmara dos Deputados
Exclusivo para assinantes UOL

Do UOL, em São Paulo

25/08/2020 04h00

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), ainda não levou a Medida Provisória (MP) 984/2020 para votação na casa e nem pretende tomar tal atitude dentro do prazo de 120 dias para analisar o texto. O congressista releva a pressão de clubes para apreciação do texto que discute o modelo de negociação e divisão de direitos de transmissão no futebol e segue com o desejo de deixá-lo caducar em meio à pandemia do novo coronavírus. Os políticos teriam que fazer considerações sobre o despacho de Jair Bolsonaro (sem partido) até meados de outubro. Porém, não há qualquer previsão para discussão sobre o tema.

Um dos motivos para o deputado ser favorável à ideia de caducar a MP do Mandante é a forma como houve o despacho. O congressista crê que deveria haver uma discussão mais profunda antes da publicação do texto por parte de Bolsonaro. O governo federal não consultou clubes, profissionais do esporte e nem políticos à época. As manifestações dos clubes na última semana em um movimento que tentava pressionar a Casa também não surtiu nenhum efeito na análise de Maia. (Por Thiago Fernandes)

UOL de Primeira