PUBLICIDADE
Topo

UOL de Primeira

Os bastidores do futebol em primeira mão


UOL de Primeira

Com grana curta da Globo, Copa América tem comitê enxuto no Brasil

Futuro presidente da CBF e presidente do COL, Rogério Caboclo tem de viver com orçamento enxuto - Rafael Ribeiro/CBF.com.br/Divulgação
Futuro presidente da CBF e presidente do COL, Rogério Caboclo tem de viver com orçamento enxuto
Imagem: Rafael Ribeiro/CBF.com.br/Divulgação
Exclusivo para assinantes UOL

Do UOL, em São Paulo

28/09/2018 04h00

Sem tanto dinheiro, a ordem no Comitê Organizador Local (COL) da Copa América 2019 é economizar. Como o contrato de direitos de transmissão foi negociado por um valor considerado abaixo do mercado, a Conmebol destinou uma verba reduzida para o órgão que organizará o torneio no Brasil no próximo ano. Comandado pelo CEO e futuro presidente da CBF, Rogério Caboclo, o COL tem uma equipe enxuta, longe daquela considerada ideal, com menos de 15 funcionários fixos em atividade atualmente.

Motivo de impasse em acusações recentes, o contrato entre TV Globo e Conmebol rendeu apenas R$ 51 milhões aos organizadores do torneio. Segundo pessoas das confederações ouvidas pela De Primeira, o ideal seria uma receita no mínimo três vezes maior. Assinado sem licitações e alvo de investigações por suposto suborno, o contrato foi assinado ainda em 2010 e não sofreu reajustes. (Por Pedro Ivo Almeida)

Seleção: Jemerson volta ao radar de Tite

Presente nas listas de Tite até 2017 e posteriormente preterido no grupo final que disputou a Copa do Mundo 2018, o zagueiro Jemerson está de volta ao radar de observação da comissão técnica da seleção brasileira. 

UOL de Primeira