PUBLICIDADE
Topo

UOL de Primeira

Os bastidores do futebol em primeira mão


UOL de Primeira

Desabafo e artilheiro da Série B iniciam crise entre Santos e Cuca

Presidente Peres está satisfeito com o trabalho de Cuca e já vê técnico acertar o time - Ivan Storti/SantosFC
Presidente Peres está satisfeito com o trabalho de Cuca e já vê técnico acertar o time
Imagem: Ivan Storti/SantosFC
Exclusivo para assinantes UOL

Do UOL, no Rio de Janeiro

30/08/2018 04h00

Uma pequena crise entre o técnico Cuca e a diretoria do Santos foi iniciada na Vila Belmiro. Cada lado tem o seu motivo. O presidente José Carlos Peres não gostou do desabafo do treinador, que disse que o clube precisa “melhorar e muito” profissionalmente. Já Cuca está insatisfeito desde que a diretoria santista não quis investir no centroavante Junior Brandão, que pertencia ao Atlético-GO e foi vendido ao Ludogorets-BUL, dirigido pelo técnico Paulo Autuori. Peres rejeitou a contratação, pois os goianos pediram R$ 5,5 milhões por 70% dos direitos econômicos do jogador de 23 anos. Brandão é agenciado por Eduardo Uram, mesmo empresário que cuida dos interesses do comandante alvinegro.

Antes da negativa do presidente, Cuca havia rejeitado a contratação de dois reforços estrangeiros (Marco Rubén, do Rosario Central, e Blandi, do San Lorenzo) para a posição em que Brandão atua. Em relação ao desabafo do treinador, o mandatário ressaltou internamente que pensa como o treinador (modernizar o Santos), mas que tem dificuldades de investir no clube pois o Comitê Gestor veta muitos de seus planos. Há quem diga que Cuca não aceitou dar entrevista coletiva ao lado de Peres e que a diretoria tenta convencer o treinador a falar nesta sexta-feira. (Por Leo Burlá)

Fluminense rejeitou quase R$ 100 mi do Monterrey por Pedro

O Fluminense jogou duro e recusou uma oferta de 20 milhões de euros (R$ 96,7 milhões) do Monterrey pelo atacante Pedro. Deste montante, o Fluminense, dono de 50% dos direitos econômicos do atleta, levaria R$ 48,3 milhões. O valor atingido pelos mexicanos era o mínimo estabelecido pelo Flu para abrir conversas, mas as tratativas não avançaram.

UOL de Primeira