PUBLICIDADE
Topo

Notícias em primeira mão dos bastidores do futebol, informações exclusivas sobre o seu time, novidades do mercado da bola e o melhor do jornalismo esportivo em um só lugar. Só para assinantes UOL!

Comissão cogitou substituir Neymar, mas busca por vitória impediu troca

Neymar poderia ser poupado, mas jogos apertados fizeram comissão deixá-lo em campo o tempo inteiro - Getty Images
Neymar poderia ser poupado, mas jogos apertados fizeram comissão deixá-lo em campo o tempo inteiro
Imagem: Getty Images

Do UOL, em São Paulo

25/06/2018 04h00

A comissão técnica não queria forçar Neymar por 90 minutos nos primeiros jogos da Copa do Mundo. A ideia de pelo menos parte do estafe brasileiro era descansar o atacante por alguns instantes nos duelos contra Suíça e Costa Rica - caso os confrontos se desenhassem mais tranquilos, de maneira semelhante ao que foi feito em amistoso contra a Áustria. A dificuldade nas partidas e a necessidade de ter o craque para furar as retrancas, no entanto, mudaram tal ideia.

No total, Neymar esteve em campo por 198 minutos - 99 em cada compromisso no Mundial. Com dores no pé recém-operado por conta de pancadas sofridas, o camisa 10 recebe tratamento especial do departamento médico para aguentar os 90 minutos dos próximos jogos. Diante do caráter decisivo dos duelos seguintes, a comissão não trabalha mais com a ideia de sacar Neymar da equipe e entende que atuar durante todo o tempo também o ajuda a aumentar seu ritmo de jogo. (Por Danilo Lavieri, Dassler Marques, João Henrique Marques, Pedro Ivo Almeida e Ricardo Perrone)

Seleção: Irmã de Neymar se machucou com queda em jogo

Rafaella, irmã de Neymar, sofreu uma queda no jogo entre Brasil e Costa Rica, na última sexta-feira, em São Petersburgo. A jovem recebeu pronto-atendimento ainda no estádio, pela equipe de paramédicos do local, mas ainda precisa de acompanhamento.

No domingo, aproveitando que está hospedada no mesmo resort que a seleção brasileira, ela recebeu uma breve consulta do médico da delegação, Rodrigo Lasmar. Já com uma tipoia, ela tem sentido dores no braço esquerdo. O motivo da queda não foi revelado. (Por Danilo Lavieri, Dassler Marques, João Henrique Marques, Pedro Ivo Almeida e Ricardo Perrone)

Seleção: Liberado, Danilo não pega Sérvia por precaução

Após o susto inicial, o lateral Danilo evoluiu bem do problema que teve em um músculo do glúteo. Com quadro considerado positivo pela comissão técnica, o jogador estaria liberado pra o duelo contra a Sérvia, na próxima quarta-feira (27). No entanto, por precaução, e com Fagner vindo de uma boa atuação contra a Costa Rica, a comissão técnica decidiu poupá-lo mais um jogo. A ideia é ter o jogador 100% para uma possível fase final. Na comissão técnica, o entendimento é que “se fosse uma final, Danilo poderia jogar”. O atleta não preocupa tanto para os próximos jogos. (Por Danilo Lavieri, Dassler Marques, João Henrique Marques, Pedro Ivo Almeida e Ricardo Perrone)

Seleção: CBF tenta manter Coronel Nunes controlado em Moscou

A seleção brasileira desembarca na noite desta segunda (25), em Moscou, para o jogo de quarta, contra a Sérvia. E uma das preocupações nos bastidores é manter o presidente da CBF, Coronel Nunes, afastado dos holofotes da delegação. Com perfil boleiro, o cartola gosta de marcar presença em treinos e atividades. No entanto, a coleção de problemas nos últimos dias fez com que os dirigentes da confederação passassem a temer uma aparição pública da figura. Em Sochi, ele chamou a atenção por gafes e declarações confusas à imprensa enquanto acompanhava um treino. Na capital russa, causou uma crise institucional ao romper um acordo da Conmebol em eleição para a sede da Copa de 2026. Em São Petersburgo, viu seu assessor agredir um torcedor em um restaurante. O desejo da CBF é fazer com que Nunes cumpra apenas sua agenda oficial, sem maiores aparições diante das câmeras ou contato com os microfones. Há um receio interno que o conturbado ambiente que envolve o Coronel atrapalhe o time de Tite às vésperas de um duelo decisivo. (Por Danilo Lavieri, Dassler Marques, João Henrique Marques, Pedro Ivo Almeida e Ricardo Perrone)