PUBLICIDADE
Topo

Notícias em primeira mão dos bastidores do futebol, informações exclusivas sobre o seu time, novidades do mercado da bola e o melhor do jornalismo esportivo em um só lugar. Só para assinantes UOL!

Canarinho Pistola é vetado da Copa por Fifa e só estará em amistosos

Canarinho e o técnico da Seleção Brasileira Tite; mascote não será visto nos jogos da Copa do Mundo - Reprodução/Twitter
Canarinho e o técnico da Seleção Brasileira Tite; mascote não será visto nos jogos da Copa do Mundo
Imagem: Reprodução/Twitter

Do UOL, em São Paulo

30/05/2018 04h00

Um dos nomes de maior sucesso da CBF na atualidade desfalcará a seleção brasileira durante a Copa do Mundo. Por diretrizes comerciais da Fifa, o “Canarinho Pistola” está vetado de aparecer em jogos e treinos oficiais na Rússia. A entidade não permite tal interação e prioriza o seu próprio mascote, o “Zabivaka”. Ainda distante da preparação pré-Mundial, o personagem brasileiro surgirá pela primeira vez no amistoso do próximo domingo (3), contra a Croácia, em Liverpool. Na semana seguinte, irá com o grupo para a Viena, onde o time encara a Áustria no dia 10.

Serão os únicos jogos onde o badalado mascote estará com a equipe em campo. Na Rússia, o “Canarinho” com cara de invocado surgirá apenas em atividades abertas ao público em Sochi, cidade litorânea que será a casa da equipe de Tite durante a Copa do Mundo, e nas ativações em pontos turísticos das cidades por onde a seleção passar. A CBF, em contato com a De Primeira, reforçou que a mascote acompanhará a seleção na Russia, ficando fora apenas das áreas consideradas ambientes da Fifa. (Por Danilo Lavieri e Pedro Ivo Almeida)

Seleção: Famílias terão voo fretado para jogos na Rússia

Organizada pela CBF, a logística de familiares e amigos dos jogadores está definida para a Copa do Mundo. As pessoas próximas dos atletas convocados terão um avião fretado para se deslocar de Sochi às cidades que receberão os jogos da equipe. 

Apesar da ajuda da confederação no processo, todo o custo será dos jogadores - cerca de R$ 14 mil (3.800 dólares) por pessoa pelo pacote de seis voos da primeira fase (três idas e três voltas). Familiares do técnico Tite e de alguns integrantes da comissão também estarão nos voos fretados. (Por Danilo Lavieri e Pedro Ivo Almeida) 

Greve dos caminhoneiros faz TJD adiar julgamentos em SP

Por deliberação do presidente Antônio Olim, o Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo (TJD-SP) adiou para a próxima semana todos os julgamentos que estavam previstos para acontecer na sessão da última segunda-feira. O motivo foi a dificuldade de transporte no estado causada pela greve dos caminhoneiros. Todos os casos serão avaliados na próxima segunda, 4 de julho, em dia que promete ser intenso no tribunal.

Nessa sessão, já estava programado para o pleno do TJD julgar o recurso do Palmeiras contra a decisão de Olim de arquivar, sem julgamento do mérito, o pedido de impugnação sobre a final do Campeonato Paulista. O presidente do tribunal alega que o clube alviverde perdeu o prazo para entrar com o pedido, versão contestada pela defesa. Também ficou para a próxima segunda-feira o julgamento de Alexandre Zanotta, diretor jurídico palmeirense, denunciado por declarações contra o TJD – ele afirmou que o órgão quer "engavetar o quanto antes" o caso sobre a suposta interferência externa na arbitragem na final do Paulista. (Por Leandro Miranda)

São Paulo: CT terá nova disposição e Reffis ampliado

O São Paulo quer reformar o CT da Barra Funda, com início das obras ainda sem data definida, mas previsto para este ano. Modernizar o local é visto como algo prioritário e ganhou força com a renovação da concessão do terreno com a prefeitura paulistana. A ideia é repaginar quase toda a estrutura atual, e apenas os alojamentos devem seguir como estão. O Reffis será ampliado e já foram feitas reuniões com a Life Fitness para trocar os equipamentos. O novo espaço de academia, recuperação física e fisioterápica será onde hoje é a área de imprensa, que terá a laje reforçada em adaptação à nova utilidade.

No lugar atual, consideram o teto baixo para trabalhos de salto e o espaço pequeno para quando o grupo todo treina por lá. Onde hoje é o Reffis, devem ser instalados os novos vestiários, que hoje ficam debaixo da arquibancada do campo principal do CT. A nova área de imprensa será construída nessa região da arquibancada, para corrigir o fluxo de pessoas. Hoje, os jogadores saem do alojamento, cruzam uma área comum para chegar ao vestiário e depois cruzam esse espaço de novo para voltar ao Reffis. Isso limita a circulação da imprensa, por exemplo, que muitas vezes precisa ficar do lado de fora aguardando a passagem dos atletas. (Por Bruno Grossi)

SP: Prefeitura tenta anular doação de terreno do Morumbi

A Prefeitura de São Paulo entrou com recurso no Tribunal de Justiça para, mais uma vez, tentar anular a doação do terreno do estádio do Morumbi ao São Paulo. O argumento é de que a doação foi ilegal pois a área era inalienável (não pode ser vendida, doada ou alugada) e pertencia ao poder público. O Município já sofreu derrota em primeira instância – a Justiça considerou descabido o pedido de anulação mais de 60 anos após a doação. (Por Pedro Lopes)

Fluminense: Contas de 2016 podem voltar à tona

A eventual maquiagem na aprovação de contas do exercício de 2016 pode trazer um novo tormento para a já tumultuada vida política do Fluminense. Os conselheiros Eduardo Mitke e Luiz Monteagudo, ambos da Associação Nacional Tricolor de Coração, ingressaram com uma ação exigindo a suspensão imediata da validade da reunião que deu sinal verde para os números do último ano de Peter Siemsen no clube. A juíza Karenina David Campos e Sousa, da 35ª Vara Cível, negou a liminar, mas o clube será citado para apresentar a sua defesa. Caso seja confirmada uma fraude na aprovação no decorrer do processo, as contas podem ser novamente colocadas em discussão. Os opositores sustentam que o superávit do exercício só foi obtido a partir do lançamento da íntegra das luvas pagas pela TV Globo (R$ 80 milhões), e afirmam que o montante teria de ser diluído ao longo do contrato assinado para o período entre 2019 e 2024. (Por Leo Burlá)