PUBLICIDADE
Topo

Notícias em primeira mão dos bastidores do futebol, informações exclusivas sobre o seu time, novidades do mercado da bola e o melhor do jornalismo esportivo em um só lugar. Só para assinantes UOL!

Para coibir violência, MP-RJ segue SP e vai limitar espaço de organizadas

Estádios do Rio de Janeiro, inclusive o Maracanã, foram palco de muita violência entre torcidas no último ano - AP Photo/Silvia Izquierdo
Estádios do Rio de Janeiro, inclusive o Maracanã, foram palco de muita violência entre torcidas no último ano
Imagem: AP Photo/Silvia Izquierdo
Exclusivo para assinantes UOL

Do UOL, em São Paulo

23/02/2018 04h00

Após os inúmeros casos de violência, o Ministério Público do Rio de Janeiro decidiu criar uma série de exigências para os membros de torcidas organizadas da cidade. Para frequentar os estádios, em breve, todos os torcedores terão que fazer um cadastro e ficar em um determinado local, que só será permitida a entrada com a apresentação de uma carteirinha.

Eles não terão mais o poder de escolher onde ficarão, como ocorre hoje em dia. Em caso de confusão, a punição será mais severa, já que os envolvidos serão indiciados como formação de quadrilha. A medida já é adotada há anos em outros estados. Em São Paulo, por exemplo, as organizadas precisam cadastrar seus membros na federação e ocupam espaços pré-determinados no estádio. (Por Bernardo Gentile)

Alisson: Liverpool tem vantagem sobre PSG e Real

Em temporada de afirmação na Roma e destaque na Liga dos Campeões, o goleiro Alisson trabalha o Liverpool-ING como sua primeira opção para a próxima temporada. O titular da seleção de Tite também recebeu sondagens de Real Madrid e PSG, mas considera as conversas com a equipe inglesa mais avançadas.

A projeção do estafe de Alisson é que, na próxima janela de transferências, ele se torne o goleiro mais caro do mundo com a concretização de um desses negócios. Sem convicção entre o alemão Karius e o belga Mignolet, o treinador Jürgen Klopp mira no brasileiro como alvo ideal para a temporada 2018-19. (Por Dassler Marques)

Santos: Justiça homologa acordo com Doyen e libera receitas

A Justiça de São Paulo homologou na última semana o acordo firmado entre Santos e Doyen, e liberou todas as receitas do alvinegro que estavam bloqueadas por causa da dívida – o fundo chegou a congelar mais de R$ 20 milhões das contas santistas. Pelo acordo, nos próximos dois anos, o Santos ainda tem duas parcelas de 5 milhões de euros cada a serem pagas. (Por Pedro Lopes)

Flu: "Jogador bilíngue" é emprestado para time dos EUA

O Fluminense acertou o empréstimo por um ano do volante Luiz Fernando para o Minnesota United, da Major League Soccer (MLS), dos Estados Unidos, por 200 mil dólares (R$ 650 mil). Cria da casa, o jogador fez parte do plano de carreira do Flu e jogou pelo Samorin, filial eslovaca do Tricolor. Na Europa, Luiz Fernando aprendeu a falar inglês durante sua passagem pelo clube, e o Flu entende que este diferencial facilitou o negócio e valorizou o "produto". Todos os jogadores da categoria de base e também do Samorin estão tendo cursos do idioma, e o Tricolor espera que a iniciativa seja um ponto a favor na hora de negociar seus valores com times de fora do Brasil. No Minnesota, Luiz Fernando será companheiro de equipe de Ibson, ex-jogador de Flamengo e Santos. Ele soma 17 partidas com a camisa do Fluminense. (Por Léo Burlá)

Palmeiras oficializa interesse na Puma e anúncio está por detalhes

O Palmeiras oficializou para a Puma que pretende contar com ela pelos próximos três anos para o lugar que hoje é da Adidas. Em reunião realizada na última quinta-feira (22), o clube oficializou o que já havia sido decidido internamente. Agora, as duas partes resolvem os últimos detalhes para assinar o vínculo e fazer o anúncio oficial. O contrato terá boa parte de seu rendimento vinculado aos royalties, ou seja, depende da venda dos produtos para o torcedor. As projeções iniciais apontam para um rendimento de ao menos R$ 22 milhões por ano. (Por Danilo Lavieri)

Vasco para de pagar ex-funcionários e pode sofrer novas ações

Um grupo de funcionários que havia sido demitido com a chegada de Eurico Miranda à presidência do Vasco, no início de 2015, pode ingressar novamente contra o clube na Justiça do Trabalho. Eles haviam aceitado um acordo proposto pelo Cruzmaltino e começaram a receber as parcelas a partir de setembro do ano passado. Porém, quando o novo mandatário, Alexandre Campello, assumiu em 2018, eles deixaram de ter as verbas depositadas. Os ex-funcionários têm entrado em contato com a nova diretoria em busca de informações, mas até o momento ainda não obtiveram resposta. O Vasco enfrenta uma crise financeira e ainda está devendo o salário de dezembro, décimo terceiro e férias. Um corte no quadro de funcionários foi feito este ano para amortizar a folha. (Por Bruno Braz)