PUBLICIDADE
Topo

Notícias em primeira mão dos bastidores do futebol, informações exclusivas sobre o seu time, novidades do mercado da bola e o melhor do jornalismo esportivo em um só lugar. Só para assinantes UOL!

Brigas pela metade e menos policiais: MP defende torcida única em SP

Desde 2016, clássicos em São Paulo ocorrem só com a torcida da casa; FPF e MP não têm intenção de mudar isso - Eduardo Anizelli/Folhapress
Desde 2016, clássicos em São Paulo ocorrem só com a torcida da casa; FPF e MP não têm intenção de mudar isso
Imagem: Eduardo Anizelli/Folhapress
Conteúdo exclusivo para assinantes

Do UOL, em São Paulo

25/07/2017 04h00

Além de encaminhar a volta dos bandeirões e instrumentos musicais, a reunião na sede da FPF, na noite da última segunda-feira (24), serviu para reforçar que os clássicos do Estado seguirão com torcida única. O tema chegou a ser discutido, mas Ministério Público e Secretaria de Segurança Pública apresentaram números que encerraram a discussão e adiaram qualquer papo sobre mudança. Entre todas as alterações discutidas para os estádios de São Paulo, a mais improvável é a volta dos visitantes aos clássicos.

Sem a rivalidade no estádio, argumentam as autoridades, houve redução de 50% nos confrontos. O reflexo disso é que os jogos demandam quase 33% a menos de policiais, que sem a necessidade da escolta podem se concentrar em outras atividades. Além disso, segundo os dados do MP, o público dos 27 clássicos jogados com torcida única aumentou 25% em relação 27 anteriores que levavam duas torcidas. (por Danilo Lavieri e Guilherme Costa)

Professores da base na China

Para fechar com o Galo, Rogério Micale deixou às pressas um projeto na China. Além das palestras que foram divulgadas no momento do acerto, o agora treinador do Galo vislumbrava um trabalho mais longo, de formação de jogadores. 

Pela nova regra do futebol do país, os clubes passaram a ser tributados em 100% para grandes transferências. A medida força que os chineses olhem mais para a formação de jogadores e, neste contexto, Micale poderia ajudar. Com a experiência de quem trabalhou por mais de 15 anos em categorias de base, sete deles apenas no Atlético-MG, o treinador da seleção olímpica campeã no Rio ele era visto como um dos nomes ideais para a missão. (por Victor Martins)

São Paulo: Multa de Ceni ainda indefinida

Cerca de 20 dias depois de demitir Rogério Ceni, o São Paulo ainda não definiu como será paga a multa rescisória a seu ex-treinador. A diretoria pretende marcar, em breve, uma reunião com ele para discutir o assunto. Os dirigentes não falam publicamente sobre o tema, mas a ideia é parcelar a quantia. O pagamento a Ceni gera preocupação entre membros do conselho de Administração do clube, que pedem mais rigor no corte de despesas. (por Ricardo Perrone)

Palmeiras: Deyverson vira MC Deyvin

A fama de Deyverson após o pagode na apresentação se espalhou pelo elenco. Na concentração palmeirense, o atacante já tem até um novo apelido: Mc Deyvin. O reforço alviverde tem sido procurado pelos outros jogadores para a gravação de vídeos com rimas de rap. Michel Bastos e Egídio, que formam uma dupla bastante ativa nas redes sociais, são os que mais abusam dos "dotes" dos atacantes. Em sua chegada ao Palmeiras, o atacante revelou que tentou ser cantor de pagode antes de se firmar como jogador de futebol. (por Danilo Lavieri)

Corinthians: Dinheiro da Rússia para credores

Conforme acordado com o Akhmat Grozny-RUS, a transferência pelo atacante Léo Jabá deverá ser paga ao Corinthians nesta semana. O clube espera pelo recebimento à vista da venda que, em valores brutos, foi acordada em R$ 7,5 milhões. O presidente Roberto de Andrade tem prometido a credores que irá saldar alguns débitos com esses valores, caso da parcela com o CRB-AL pela compra do atacante Luidy, atualmente no Figueirense. (por Dassler Marques)

Corinthians: Zagueiro colorado será oferecido

Encostado no Internacional, o zagueiro Ernando, 29 anos, deve ser oferecido ao Corinthians nas próximas horas. Ele já interessou ao clube em outros momentos do ano passado, mas a princípio a comissão técnica corintiana gostaria de um defensor com outro perfil. Com salários que se aproximam de R$ 300 mil, Ernando ainda demandaria uma composição entre colorados e corintianos pelos vencimentos – o atual vínculo do atleta acaba em dezembro. (por Dassler Marques)