PUBLICIDADE
Topo

Notícias em primeira mão dos bastidores do futebol, informações exclusivas sobre o seu time, novidades do mercado da bola e o melhor do jornalismo esportivo em um só lugar. Só para assinantes UOL!

Estafe de Neymar vê fair play financeiro como obstáculo para o PSG

Neymar no 6 a 1 contra o PSG, pela Liga dos Campeões; atacante está na mira dos franceses de novo - AFP PHOTO / LLUIS GENE
Neymar no 6 a 1 contra o PSG, pela Liga dos Campeões; atacante está na mira dos franceses de novo
Imagem: AFP PHOTO / LLUIS GENE

Do UOL, em São Paulo

21/07/2017 04h00

Para pessoas que cuidam da carreira de Neymar, a possível ida do atacante ao PSG não está encaminhada. Na verdade, o estafe do atacante vê vários obstáculos para que uma eventual transferência aconteça, entre eles o fair play financeiro da Uefa. Uma fonte próxima ao jogador e parte importante do grupo que cuida de sua carreira afirmou à De Primeira que não há certeza de que o clube francês pode pagar a multa rescisória, honrar a proposta salarial e ainda assim se enquadrar nas regras estabelecidas pela confederação europeia. O argumento é o mesmo usado pelo Barcelona para mostrar confiança na permanência do atacante.

A ideia é que a transação consumiria a maior parte da receita anual do clube de Paris, de pouco mais de 500 milhões de euros. A fonte ouvida pela reportagem afirma que os 222 milhões de euros da multa rescisória ficariam maiores com impostos, e que esse acréscimo, contratualmente, é de responsabilidade de quem pagar a multa. O compromisso do PSG em bancar o valor, segundo diz o estafe de Neymar nos bastidores, não é formal e nem definitivo, mas fruto de uma promessa. Desde o ano passado o clube francês deixou claro que, se houver interesse do jogador, irá fazer um grande esforço pela contratação. Hoje, porém, ainda não estaria tão perto assim de fechar os detalhes de uma transação deste porte, de acordo com quem cerca o atacante. (por Pedro Lopes e Ricardo Perrone)

Um Neymar vale a França inteira

Só valor da multa que o PSG precisa pagar ao Barcelona para ficar com Neymar, sem contar impostos, equivale a 22% a mais do que todos os times franceses, incluindo o PSG, gastaram em 2016 com contratações de jogadores em transferências internacionais. 

Os números estão em relatório da Fifa. No ano passado, as equipes do país desembolsaram R$ 665,5 milhões em aquisições. Se quiser o Neymar ainda este ano, o PSG teria que dar, de uma só vez, pelo menos R$ 803 milhões ao Barça, no que seria a maior compra da história do futebol. (por Marcel Rizzo)

São Paulo: Professor alinhado

Dorival Júnior chamou a atenção desde o primeiro jogo à frente do São Paulo, contra o Atlético-GO, por ter abandonado o hábito de trabalhar com os agasalhos e uniformes dos clubes. O técnico agora aparece com paletó e camisa social, em traje semelhante ao que o antecessor Rogério Ceni utilizava. A mudança faz parte de um processo de aprimoramento da imagem do treinador. Antes mesmo de assinar com o Tricolor, Dorival fez acordo com a grife Aramis para usar roupas da marca nos jogos e outras aparições públicas, como no vídeo em que se apresentou para os torcedores são-paulinos. (por Bruno Grossi)

São Paulo: Oposição derrotada

A oposição do São Paulo foi derrotada na Justiça em ação que buscava a destituição do presidente Carlos Augusto de Barros e Silva e sua diretoria. O conselheiro e ex-candidato à presidência Newton Luiz Ferreira baseava-se em decisão do Supremo Tribunal Federal que anulava alterações no estatuto do clube entre 2003 e 2016. A briga se arrasta há anos e envolve uma manobra do ex-presidente Juvenal Juvêncio, já falecido, que era acusado de mexer nas regras para ampliar seu mandato. A Justiça considerou que o São Paulo solucionou o problema ao aprovar essas mudanças em assembleia de sócios no ano passado, e condenou o opositor a pagar honorários advocatícios. (por Pedro Lopes)

Corinthians: Atraso por Gabriel completa 6 meses

O Corinthians completou recentemente seis meses de atrasos referentes ao volante Gabriel. O clube deve parcelas referentes à aquisição do jogador, luvas e ainda comissão dos empresários. Conforme apurou a reportagem, a OTB Sports, que gere a carreira do volante, ainda não pensa em ir à Justiça e vê dificuldades em uma transferência para ele nesta janela. A direção corintiana promete quitar as pendências assim que possível - o valor total da compra é de R$ 6,5 milhões. (por Dassler Marques)

Grêmio: Camisa rosa em outubro

O Grêmio lançará uma camisa rosa no mês de outubro. Assim como em 2016, o clube e a Umbro produzirão a peça feminina engajada na campanha “Outubro Rosa”, que tem ações de combate ao câncer de mama. A primeira experiência, no ano passado, teve retorno positivo do público e fez clube e fornecedora esportiva fecharem acordo para repetição. Parte do valor arrecado com as vendas será revertido ao IMAMA - Instituto da Mama do Rio Grande do Sul. Além da peça rosa, o Grêmio terá outra camisa ainda em 2017. A terceira camisa, a ser usada em jogos oficiais, é mantida em segredo pelo clube e pela Umbro. (por Jeremias Wernek)

Palmeiras: Cuca se isolará para “achar time”

O Palmeiras chegará a Atibaia no próximo dia 31 com apenas um objetivo: achar o time. Pessoas próximas ao técnico Cuca justificaram o motivo da ida para o interior paulista às vésperas da decisão pelas oitavas de final da Libertadores, contra o Barcelona-EQU. Elas alegam que o isolamento servirá para o treinador encontrar, enfim, a esperada formação ideal. No hotel, que possui um campo oficial com boa estrutura, a comissão focará em demasia nos trabalhos táticos para ajustar a equipe. (por José Edgar de Matos)