Só para assinantesAssine UOL
OpiniãoEsporte

Somente uma grande zebra tira o tetra do Palmeiras na Libertadores

Encerrados os jogos de ida das quartas de final da Libertadores o favoritismo do Palmeiras aumentou consideravelmente. Ninguém está jogando mais bola que a equipe de Abel Ferreira, na principal competição do continente. Nenhum dos demais competidores chega sequer perto,

Seu próximo adversário, na semifinal, Boca Juniors ou Racing, protagonizaram uma pelada de doer os olhos da torcida, na Bombonera. Seja quem for o classificado na partida de volta, no Estádio Presidente Peron, parece incapaz de eliminar o atual campeão brasileiro, ainda mais em dois confrontos. Somente uma zebra gigantesca impedirá o Palmeiras de disputar mais uma final da Libertadores, no Maracanã.

Internacional e Fluminense, que venceram, respectivamente, o Bolívar (fora) e o Olimpia (em casa), encaminham uma semifinal brasileira, de onde sairá o outro finalista. Mas, em sã consciência, alguém pode apontar um deles como eventual favorito diante do timaço de Abel? Pouco provável. O fato de a finalíssima ser disputada em um único jogo equilibra um pouco mais as chances. Mas, ainda assim, as chances de termos, pela primeira vez, um tetracampeão da Libertadores parecem enormes.

Enquanto isso, o Flamengo, cujos dirigentes se gabam de ter chegado a três finais em quatro anos e ganhado duas, vai assistir pela segunda vez ao torneio ser decidido em seu "terreiro", sem a sua presença. Uma frustração colossal que não há Copa do Brasil (se conquistada!) capaz de amenizar.

Parabéns a Rodolfo Landim, Marcos Braz e seu desastroso departamento de futebol. Acreditar que o caótico Jorge Sampaoli seria capaz de levar o rubro-negro à conquista da Libertadores (feito obtido com uma campanha avassaladora por Dorival Júnior) apenas demonstra aquilo que já se sabe desde que assumiram: não entendem bulhufas de futebol.

Errata:

o conteúdo foi alterado

  • Diferentemente do que foi informado em uma versão anterior do texto, o Flamengo não chegou a três finais seguidas da Libertadores. O erro já foi corrigido.

Opinião

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes