PUBLICIDADE
Topo

Menon

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Furacão entra pelo cano. German Cano

Conteúdo exclusivo para assinantes
Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

14/05/2022 23h19Atualizada em 14/05/2022 23h19

Germán Cano. Fez os dois gols na vitória do Fluminense sobre o Athetico, que só reagiu no final, já nos acréscimos com o zagueiro Mateus Alexandre.

É o terceiro gol do argentino em seis jogos do Brasileiro. Fez 30 jogos pelo Fluminense e marcou 15 vezes

Como seu compatriota Jonathan Calleri é jogador de um toque só. Centroavante dos bons. Jogadores necessários no futebol, independentemente das mudanças táticas que o esporte já sofreu desde o seu início.

E por falar em centroavante, o que dizer de Pablo? Debaixo das traves, conseguiu isolar a bola. Uma total falta de sintonia com a profissão que escolheu.

O Fluminense parece estar em boas mãos com Fernando Diniz. O início de trabalho é excelente.

Felipão vai ter trabalho. O elenco é fraco. Muito linear. Pablo, Marlos, Cannobio, Pedro Rocha...

Não é Furacão. É brisa.