PUBLICIDADE
Topo

Menon

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Menon: Robinho, de rei das crianças a predador de mulheres

Conteúdo exclusivo para assinantes
Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

19/01/2022 15h33Atualizada em 19/01/2022 15h33

Agora, é definitivo: Robinho, o Rei das Pedaladas é um estuprador. A Justiça italiana decidiu. Não há recursos. Como o Brasil não tem acordo de extradição com a Itália, teria de cumprir pena por aqui mesmo. Duvido que aconteça.

Duvido que Robinho esteja arrependido. Duvido que tenha consciência da monstruosidade que cometeu.

Na sua cabeça oca é apenas uma Maria chuteira que aprontou para ele.

Milionário como é, acha impossível ser tocado pelo braco da justiça.

Machista como é, não consegue respeitar uma mulher. Ainda mais se estiver bêbada, como ele alegou na defesa

Ignorante como é, se escora na falácia de que sexo oral não é sexo.

Acabou para ele. De uma maneira feliz. Tem dinheiro para filhos e netos, mas tornou-se uma companhia tóxica. Poucas pessoas querem associar seu nome ao dele. Nem o Santos.

Nenhuma empatia de minha parte. Ele não é a vítima aqui.

Vítima é a mulher albanesa que ele estuprou na boate em Milão.

Vítimas são as crianças de 2002, que saíram por aí, nas praias, nas quadras e campinhos imitando as suas pedaladas.

Tinham um futuro estuprador como ídolo.

Tomara que consigam superar a decepção.

E se tornem cidadãos e não criminosos, como seu ídolo de pés de barro.

Acabou, Robinho!