PUBLICIDADE
Topo

Menon

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Menon: Tá com cheirinho de Palmeiras

Renato Gaúcho lamenta gol sofrido pelo Flamengo contra o Athletico-PR na Copa do Brasil - Thiago Ribeiro/AGIF
Renato Gaúcho lamenta gol sofrido pelo Flamengo contra o Athletico-PR na Copa do Brasil Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF
Conteúdo exclusivo para assinantes
Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

28/10/2021 04h00

O Flamengo foi destroçado pelo Furacão no Maracanã. E está fora da Copa do Brasil. E tudo indica que vai perder a Libertadores para o Palmeiras dia 27/11.

A derrota foi feia. Mas não foi por acaso. O Flamengo vem mal há tempos. Empatou com Cuiabá, com Furacão e perdeu para o Fluminense antes da eliminação.

Um torcedor mais fanático, daqueles que não vê méritos no rival, pode até recorrer ao Sobrenatural de Almeida para explicar o vexame em casa

Pode dizer que Filipe Luiz fez um pênalti desnecessário no primeiro gol.

Pode dizer que Diego Alves levou um peru.

Pode dizer que Zé Ivaldo deu um lançamento de Gerson e que nunca fará um gol assim novamente.

Não é mentira.

Mas, e o resto?

Difícil entender a escalação de Diego. Foi mal contra o Fluminense e foi mal de novo. Não tem fôlego e nem físico para encarar jogadores mais jovens, mais pegadores.

Gabigol não está merecendo o apelido. Está faltando velocidade e pontaria.

Filipe Luiz quando chegou foi saudado como lateral construtor. Não está construindo nada e o pênalti que fez ajudou a destruir o Flamengo.

E o time não tem jogo coletivo. Não tem jogada ensaiada, não tem associação entre os jogadores.

Depende de individualidades.

E não tem Arrascaeta, o que é fatal para quem depende de individualidades. O que se complica porque Everton Ribeiro está jogando mal também.

Falta um mês para a final da Libertadores.

O Flamengo deveria ficar 15 dias treinando em algum resort, afastado da torcida. Deixar os reservas no Brasileiro e treinar muito, com os titulares e Renato.

Renato?

Acho que ele não pega esse avião, não.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL