PUBLICIDADE
Topo

Menon

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Menon: Pelé merece mais respeito dos brasileiros

v2 - capa desk Pelé 2 - Arte/UOL
v2 - capa desk Pelé 2 Imagem: Arte/UOL
Conteúdo exclusivo para assinantes
Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

23/10/2021 13h05Atualizada em 23/10/2021 13h22

"É o tempo, Maria, te comendo feito traça em um vestido de noivado"

Ah, Aldir Blanc, gênio que a covid levou.

A música é Bodas de Prata, imortalizada por Elis Regina.

Maria, a traída pelo homem bêbado, que chega, cai na cama e murmura Dora.

Ah, Pelé, que completa 81 anos. Bodas de cacau.

Na verdade, não. Quem faz 81 é o Edson. Pelé, para nós, é de 1956. Bodas de Ferro. Para o mundo, Pelé nasceu em 1958. Bodas de Sândalo.

Pelé, o imortal, que está sendo esquecido pelos seus. Outro dia, um portal colocou para seus leitores a pergunta: quem é o maior jogador de todos os tempos? E as opções eram Messi e Cristiano Ronaldo.

Não era um portal argentino. Se fosse, as opções seriam Messi e Maradona.

Não era um portal português.

Era brasileiro.

Um portal brasileiro não coloca o homem dos 1200 gols, o homem que parou uma guerra, o maior atleta do século como opção. É o tempo, Pelé...

Outro exemplo:

Grêmio e Real Madrid na final do Mundial.

Renato Gaúcho diz que jogou mais que Cristiano Ronaldo.

E Cristiano Ronaldo diz que ninguém jogou mais que ele na história do futebol. Não citou Pelé, mas está implícito.

Duas bobagem.

E os brasileiros, o que fizeram?

Riram de Renato. Não de Cristiano.

Pelé merece ser nome de rua em todas as cidades do Brasil. Merece uma estátua em cada cidade do Brasil. Corram, antes que alguém faça em Abdjan, Katmandu, Oslo ou até, quem sabe, em Buenos Aires.

Pelé não merece o destino de Maria, roída pelo tempo.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL