PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Menon


Menon

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

O Palmeiras é perseguido?

Conteúdo exclusivo para assinantes
Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

26/07/2021 04h00

Tenho amigos muito queridos que torcem para o Palmeiras. Torcem muito. Cláudio, meu professor de jornalismo, Maria e José, meus "afilhados" e Antônio César, o pai deles, que nos deixou há três semanas. Nos deixou órfãos de sua amizade e infinita capacidade de amar.

Todos e mais alguns consideram que há uma perseguição ao Palmeiras. Ou, no mínimo, má vontade da imprensa.

Afinal, se o time lidera o Brasileiro e a Libertadores e está há nove jogos sem perder, qual o motivo de críticas?

Bem, eu falo por mim. E por ninguém mais. Eu respeito muito os resultados do Palmeiras. Sou muito resultadista. É, ao fim e ao cabo, o que importa.

E aí é que a porca torce o rabo. O Palmeiras teve resultados péssimos no Mundial e na Copa do Brasil. Perdeu para o Al Ahly e CRB. E fez um mau Paulista.

E o desempenho?

A minha crítica é simples: o elenco é fortíssimo para o nível atual do futebol brasileiro e é possível apresentar mais. Jogar mais. Mostrar um jogo mais agradável, mais variado.

Pode parecer implicância, mas é expectativa gerada por um jogo melhor do que tem sido mostrado.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Menon