PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Menon


Menon

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Palmeiras supera "tempestade perfeita" e vence em Lima. E mais sete pitacos

Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

21/04/2021 23h11Atualizada em 21/04/2021 23h19

1) A lógica se fazia presente em Lima, até os 20 minutos do segundo tempo. Gol de Danilo, golaço de Veiga, quem sabe uma goleada na estreia do campeão da Libertadores.

2) Aí, a zebra chegou, surfando em tempestade perfeita. Expulsão de Empereur, falha de marcação, gol de Gutierrez, pênalti de Danilo, gol de Gutierrez, jogo empatado, Palmeiras com um a menos.

3) O Universitário pressionou, mas após dez minutos foi tomado por um intenso complexo de inferioridade. Não acreditou que poderia vencer.

4) O Palmeiras renovado, com Scarpa na lateral e Wesley na ponta passou a ter o contra-ataque. Mas não apenas isso. Passou a pressionar o Universitário.

5) A partir dos 90 minutos, o treinador Comizzo fez três substituições. Uma de cada vez, para "picar" o jogo. Os jogadores saíam lentamente, para ganhar tempo.

6) O castigo veio à lhama. O zagueiro Alonso cabeceou para trás e o goleiro salvou espetacularmente. Na cobrança do escanteio, gol de Renan.

7) Abel fez cinco substituições e não colocou Felipe Mello. E ele levou amarelo no banco. Se entrasse, seria expulso?

8) O jogo teve uma raríssima falha de Wéverton. Quem viu, viu. Quem não viu, vai demorar para ver.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Menon