PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Menon


Menon

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Santos perde para Damián Díaz, o 10 que não existe mais

Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

20/04/2021 21h07Atualizada em 20/04/2021 21h45

O Santos começou muito mal a Libertadores. Perdeu em casa para o Barcelona de Guayaquil e agora ainda enfrentará o Boca, o Strongest na altitude e o Barcelona fora de casa.

O primeiro tempo foi prejudicado por um dilúvio na Vila. No segundo, sem água, a expectativa era de que o Santos prevaleceria. Ledo e Ivo engano. Mesmo porque a chuva voltou.

Quem tomou conta do jogo foi o enganche Damián Díaz. Um dez clássico. Sem muita velocidade, pelo estilo e também pelos 34 anos. O dono da bola.

Dono dos tempos, da mudança de ritmo, descobridor de espaços e rei da bola parada. Foi muito para um Santos que pouco mostrou.

Marinho e Soteldo estavam bem abaixo. E o Santos sucumbiu com eles.

Vai ser difícil reagir.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Menon