PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Menon


Menon

Diniz repete que o São Paulo está evoluindo. Pura ficção

Fernando Diniz, técnico do São Paulo, durante a partida contra o Lanús - Staff Images / CONMEBOL
Fernando Diniz, técnico do São Paulo, durante a partida contra o Lanús Imagem: Staff Images / CONMEBOL
Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

30/10/2020 16h06

A cada jogo, Fernando Diniz repete que o São Paulo está evoluindo. Não está. Desde que o o reinício do Paulista, dia 23/7 até hoje, o São Paulo fez 25 jogos. Ganhou nove, empatou outros nove e perdeu sete.

São três meses de futebol e é possível detectar um padrão nos erros que levam às derrotas.

1) chutes de fora da área, sem pressão no jogador que está com a bola

2) gols sofridos em bola aérea em cobranças de falta ou escanteio.

3) contra-ataques sofridos pelo lado esquerdo da defesa

4) gols sofridos dentro da area, com atacante desmarcado.

Alguns exemplos.

1) 23/7 - Paulista - São Paulo 2x3 Bragantino

Mateus Jesus, chute de fora da área, sem pressão.

Morato, mano a mano com Arboleda.

Artur, chute de fora da área, com pouca pressão.

2) 29/7 - Paulista - São Paulo 2 x 3 Mirassol

Zé Roberto, de cabeça, sem marcação, em cobrança de escanteio

Zé Roberto, em contra-ataque iniciado pela esquerda da defesa

Daniel Borges, aproveitando saída errada de Volpi, para afastar bola alta.

3) 16/8 - Brasileiro - Vasco 2 x 1 São Paulo

Cano, dentro da área, aproveitando escanteio

Cano, dentro da área, em contra-ataque pela esquerda.

4) 17/9 Libertadores - São Paulo 2 x 2 River

Borré, dentro da área, cruzamento veio da esquerda da defesa

Carrascal, dentro da área

5) 22/9 - Libertadores - LDU 4 x 2 São Paulo

Martinez, de cabeça

Julio, dentro da área, após saidinha errada

Julio, dentro da área, após contra-ataque

Arce, fora da área, sem pressão

6) 30/9 - Libertadores - River 2 x 1 São Paulo

Álvares, dentro da área, após linha de passe

Álvares, dentro da área, sem marcação

7) 14/10 - Copa do Brasil - Fortaleza 3 x 3 São Paulo

David, de cabeça, em escanteio

Tinha, de fora da área

Gabriel Dias, de cabeça, em cobrança de falta

8) 20/10 - Libertadores - São Paulo 5 x 1 Binacional

Deza, de fora da área, sem marcação

9) 25/10 - São Paulo 2 x 2 Fortaleza

David, em contra-ataque, após passe errado de Diego Costa

Roger Carvalho, de cabeça, após levantamento na área.

10) - 28/10 - Sul-americana - Lanus 3 x 2 São Paulo

Sand, dentro da área

Sand, dentro da área

Quignon, de cabeça.

Vejam só, como lembra o amigo Flávio Alves, o São Paulo fez dois gols no Bragantino, dois no Mirassol, dois na LDU, dois no Lanus e perdeu todas. Fez dois no River, dois no Fortaleza e empatou. E fez três no Fortaleza, empate.

Foram 15 gols em sete jogos. Ótima média. E renderam apenas três pontos.

São erros que se repetem desde a volta do futebol. Fernando Diniz não consegue resolver. Tirou Bruno Alves e Arboleda. Voltou com Bruno. Tirou Tchê Tchê e colocou Luan. Mudam os nomes e os gols continuam, sempre dá mesma maneira.

Onde está a evolução?

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Menon