PUBLICIDADE
Topo

Menon

Pedro Henrique deixa o Corinthians em péssimo negócio

Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

18/07/2020 12h14

A transação envolvendo a saída de Pedro Henrique para o Furacão é um péssimo negócio para o Corinthians.

O clube receberá 1,5 milhão de euros por 60% dos direitos. Importante notar que os 40% pertencem ao jogador e não trarão nada ao clube em uma futura negociação.

O que fazer com esse dinheiro? Dá para contratar outro zagueiro titular? Ou reserva?

Comparemos com Maia, atacante do São Paulo. Nunca fez uma partida sequer pelo time profissional. E foi vendido para o Barcelona por 4,5 milhões de euros.

Um absurdo vender jovens que nem estrearam, como Morato e e Maia, mas, no caso do atacante é o triplo do que receberá o Corinthians.

Com uma agravante: o São Paulo fica com 30% dos direitos do jogador, em caso de uma futura negociação.

São comparações que só atestam como foi ruim a transação de Pedro Henrique.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Menon