PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Menon


Menon

Neymar é o melhor depois de Pelé. Nunca será o maior

Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

10/06/2020 11h11

Após a reprise do tri da Libertadores pelo Santos, Muricy, que dirigiu o time, afirmou que apenas Pelé foi melhor que Neymar. Dentro da gloriosa história do Santos, o mais glorioso time. Da história do futebol brasileiro.

Concordo, assino e dou fé.

Neymar jogou mais que Diego e Robinho, a dupla de 2002. Muito mais. Jogou mais que os outros raios que caíram em Urbano Caldeira. Todos eles, representados aqui por Juari.

Nem vou falar de Ganso. Apenas adeptos da Seita da Falsa Polêmica podiam dizer que Ganso era melhor.

Voltemos, então ao mítico ataque formado por Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe. Teria lugar para Neymar? Sim. Poderia escolher a 7, a 8, a 9 ou a 11.

Neymar, a meu ver, teria lugar em todas as seleções brasileiras de 58 para cá. Me desculpem Zagallo, Vavá, Tostão e outros. Teria, sim.

Mas, e sempre há um mas, há uma diferença entre melhor e maior. Para ser o maior, é preciso ir além do campo. É preciso comprometimento e amor. Aí, Neymar perde para muitos.

Basta lembrar que ele já estava vendido ao Barcelona quando do enfrentamento no Mundial de clubes. Basta lembrar sua confissão de amor ao Palmeiras...

Neymar é o maior apenas no Neymar F.C

Menon