PUBLICIDADE
Topo

Menon

Sincerão 2 Ronaldinho é craque superestimado

Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

14/05/2020 04h05

Participei do Sincerão, aqui no UOL, respondendo perguntas polêmicas. Considero Ronaldinho Gaúcho um jogador seperestimado.

Ah, mas e foi eleito o melhor do mundo duas vezes seguidas em 2004 e 2005.

Sim. Com justiça.

Mas não marcou na história do futebol brasileiro como jogadores com menos talento que ele.

Na verdade, Ronaldinho é o tipo de jogador que não gosta de futebol. Adora jogar bola, tem um dom incrível, mas trata a profissão sem respeito.

Poderia ter sido muito mais do que foi.

Poderia ter sido o condutor da seleção em 2006, depois de ser um bom coadjuvante no título de 2002. Tinha 26 anos e era o melhor do mundo. Não jogou nada. Foi apenas o baladeiro-mor, juntamente com Ronaldo. Jogou menos que Kaká, que é menos talentoso e mais sério.

Eu me lembro da Copa de 86. Como Zico treinou duro e se esforçou para sair de uma contusão e poder jogar. O nome é respeito.

A carreira de Ronaldinho começou a cair. Em 2008, era novamente a esperança, desta vez na Olimpíada. Foi superado pela Argentina de Messi. A guarda estava sendo trocada.

Em 2010, nem foi chamado para a Copa. Tinha apenas 30 anos. Já era carta fora do baralho, apesar de uma chance ou outra com Mano Menezes no ano seguinte.

Se respeitasse o futebol, se tratasse a carreira com carinho, poderia até ter jogado a Copa-14.

No ano anterior, teve seu canto do cisne no Galo, depois de pouco sucesso no Milan e no Flamengo, quando o clube teve problemas para pagar seus salários.

Ronaldinho, se fosse gringo e jogador de basquete, teria passado rapidamente do Dreams Team para ser um globetrotter. Show man e não profissional.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Menon