PUBLICIDADE
Topo

Gabriel Jesus e Vinícius Jr brilharam, mas o Rei-Sol foi De Bruyne

Gabriel Jesus comemora após marcar para o Manchester City contra o Real Madrid pela Liga dos Campeões - David Ramos/Getty Images
Gabriel Jesus comemora após marcar para o Manchester City contra o Real Madrid pela Liga dos Campeões Imagem: David Ramos/Getty Images
Menon

Meu nome é Luis Augusto Símon e ganhei o apelido de Menon, ainda no antigo ginásio, em Aguaí. Sou engenheiro que nunca buscou o diploma e jornalista tardio. Também sou a prova viva que futebol não se aprende na escola, pois joguei diariamente, dos cinco aos 15 anos e nunca fui o penúltimo a ser escolhido no par ou ímpar. Aqui, no UOL, vou dar seguimento a uma carreira que se iniciou em 1988. com passagens pelo Trivela, Agora, Jornal da Tarde entre outros.

26/02/2020 19h25

Gabriel Jesus, o vencedor, e Vinícius Jr, o perdedor foram muito bem no encontro entre Manchester City 2, x Real Madrid 1.

Foram bem no que são bons. E foram bem também no que precisam ser bons. Muita velocidade, técnica, uma linda assistência de Vinícius para Isco e Jesus transformando a vida de Sérgio Ramos em um inferno. Um gol e uma falta recebida, que valeu o vermelho para o capitão merengue.

E houve também a postura em campo. Foram muito participativos, com presença defensiva constante no corredor.

E o dono do jogo foi De Bruyne. Um gigante. Seu CEP indica o lago esquerdo do campo, como posicionamento inicial, mas seu GPS aponta suas andanças por todo o gramado do Bernabeu. A assistência para Jesus foi uma aula de como resolver situações complicadas em pouco espaço.

Joga muito. Muito mais que muito.

Menon